Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

21
Out17

Cantava o amor, ao amor obedecendo

Cantava o amor, ao amor obedecendo

e - como devaneios de ingénua menina,

como fantasia de criança sonhando,

como a lua quando peregrina

pelo sereno deserto do firmamento,

deusa de mistérios, de encantamento

e suspiros ternos - seu canto era claro.

Cantava as brumas, o vago, o raro,

o triste adeus e as rosas românticas;

cantava aquelas terras distantes

onde seu pranto verteu torrentes

no seio do silêncio.

Aleksandr Pushkin-Eugénio Onéguin

Segundo Capítulo

Estrofe X