Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

16
Jul17

Dante Alighieri| Os 9 círculos do Inferno de Dante

inferno's gotta be his favorite book or paradise lost

 Imagem www.pinterest.pt

1.º círculo – o Limbo

É destinado aos pagãos virtuosos e aos não baptizados, àqueles que morreram antes da vinda de Jesus Cristo. As suas almas vagueiam pela mais completa escuridão, o que representa a não iluminação das mentes que não conheceram o Evangelho e os seus ensinamentos. A sua punição é a eternidade sem a visão de Deus.

 

2.º círculo – Vale dos Ventos

Onde seriam realizados os julgamentos dos pecadores por Minos, para que fossem encaminhados para o círculo correspondente aos seus pecados praticados na Terra e recebessem as respectivas punições. 

Neste mesmo círculo, encontram-se aqueles que cometeram o pecado da luxúria, e são atormentados por furacões e ventanias, representando os vícios da carne, que como o vento, os levaram de encontro ao pecado.

 

3.º círculo – Lago da Lama

Era reservado aos que sucumbiram ao pecado da gula, ficando atolados numa lama suja e densa debaixo de constantes tempestades, sozinhos, sem poderem falar uns com os outros, já que em vida a alegria era pautada no conforto de comer para além dos limites. São arranhados, esfolados e dilacerados pelo enorme cão de três cabeças Cérbero, que retrata o apetite sem fim.

 

4.º círculo – Colinas de Rocha

É o destino dos pródigos e avarentos, que sofrem como punição rolar, com os próprios peitos, grandes pesos, que representam as suas riquezas e estão fadados a trocarem injúrias entre si. Aqui, as riquezas materiais vindas da vida terrena iriam transformar-se em enormes barras de ouro, que deveriam empurrar uns contra os outros, em oposição às suas atitudes em Terra.

 

5.º círculo – Rio Estige

Abriga os que cometeram o pecado da ira, e a punição seria lutarem uns contra os outros na margem do Rio Estige, com Lúcifer escondido debaixo da lama escura. No fundo do Estige, permanecem os rancorosos que não demonstraram a sua ira e permanecem proibidos de subir à superfície.

 

6.º círculo – Cemitério de Fogo

Era destinado aos hereges, entre os quais aqueles que não reconheciam a existência de Deus. Os pecadores aqui encontrados eram confinados em túmulos abertos dos quais sairia o fogo eterno, um paradigma com a punição dada pela Igreja Católica pela fogueira.

 

7.º círculo – Vale do Flegetonte

Era destinado aos que tinham praticado a violência, sendo a punição a imersão no sangue que derramaram em vida. Existiam três formas de violência, convertidas aqui em três vales:

  1. Vale do Rio Flegetonte - aqui encontram-se as almas dos que foram violentos contra o próximo. Permanecem mergulhados num rio cheio do sangue daqueles que oprimiram. Na margem do rio estão o Minotauro de Creta e os centauros, que atiram setas às almas que se erguem do sangue.

  2. Vale da Floresta dos Suicidas - aqui encontram-se as almas dos que praticaram violência contra si mesmos. São transformados em árvores sombrias e retorcidas. 

  3. Vale do Deserto Abominável - aqui encontram-se as almas dos que praticaram violência contra Deus, contra a natureza e contra a arte. São condenados a permanecer num deserto de areia quente, onde chovem chamas de fogo, um local estéril e sem vida, ao contrário do mundo criado por Deus.

     

8.º círculo – Malebolge

Encontra-se dividido em dez fossos nos quais se punem diversos pecadores. Os condenados deste círculo passarão o resto da eternidade com os seus corpos roubados.

Está dividido em dez fossos:

  1. No primeiro fosso estão os rufiões e sedutores, açoitados continuamente pelos demónios, que os obrigam assim a cumprir os seus desejos;

  2. No segundo fosso estão os aduladores e lisonjeiros, imersos em fezes e esterco, que representam a sujidade que deixaram no mundo, resultado do proveito que tiravam dos medos e desejos dos outros e das falsas palavras proferidas;

  3. No terceiro fosso estão os simoníacos, enterrados de cabeça para baixo e com as pernas a serem queimadas pelas chamas;

  4. No quarto fosso estão os adivinhos, que como punição têm as suas cabeças voltadas para trás, impossibilitando-os de olhar em frente;

  5. No quinto fosso estão os corruptos, submergidos num lago de pez a ferver;

  6. No sexto fosso estão os hipócritas, vestidos com pesadas capas de chumbo dourado;

  7. No sétimo fosso estão os ladrões, que são picados por serpentes que os atravessam e desintegram;

  8. No oitavo fosso são castigados os maus conselheiros, envoltos em chamas infinitas;

  9. No nono fosso estão os que semearam a discórdia e são esfaqueados e mutilados por demónios;

  10. No décimo fosso, os falsários são punidos com úlceras fétidas e diversas enfermidades.

 

9.º e último círculo – Lago Cócite

É o abismo gelado de Lúcifer, no qual ocorre a punição pelo pecado da traição, seja contra a sua própria família ou a pátria. O ódio dos pecadores que aqui habitam é tão intenso, que se alimentam dos cérebros uns dos outros.

Este círculo está dividido em quatro esferas:

  1. A primeira esfera . Caína: onde são punidos os que traem os seus parentes. Ficam apenas com o tórax e a cabeça fora do gelo. O nome Caína refere-se a Caim que matou o seu irmão Abel;

  2. A segunda esfera - Antenora: onde estão os que traíram a sua pátria. Aqui apenas as cabeças ficam fora do gelo;

  3. A terceira esfera - Ptoloméia ou Toloméia: onde os traidores dos seus convidados são punidos, ficando apenas com o rosto exposto e quando choram, as suas lágrimas congelam cobrindo os seus olhos;

  4. A quarta esfera - Judeca: referindo-se ao traidor mais conhecido da história, Judas Iscariotes, é o destino dos que traíram os seus senhores e benfeitores, permanecendo completamente submersos no lago de gelo e conscientes. No meio da esfera está Lucífer, que com as suas três cabeças prende de um lado Judas e do outro Brutus e Cássio, responsáveis pela morte de Júlio César.

 

Ao passar por todos os círculos, vales, fossos e esferas, chegam Dante e Virgílio ao centro da Terra e é lá que começa a subida em direcção à saída, em busca do céu estrelado, da luz no fim do túnel, encerrando assim a viagem pelo temido inferno.

Pesquisa e adaptação de artrianon.com e www.laparola.com.br