Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

03
Fev18

Aleksandr Pushkin| A sua morte

Resultado de imagem para natalia goncharova pushkinImagem kseniyamyu.deviantart.com

O amor por Natalia não matou o poeta. Pelo contrário, talvez lhe tenha dado alguns anos de vida. A esposa e os filhos fizeram-no apreciar a vida, até ao dia em que Pushkin começou a procurar pela morte.

Em 1836 tentou por três vezes bater-se em duelo.

Um ensaio, muito popular, assinado por José Luís Borges, relata que:

A bala de D'Anthes não atingiu o alvo.

Konstantin Danzas, testemunha do poeta no duelo, disse:

"Começámos o nosso caminho de volta e pareceu-me ouvir um tiro na carruagem de Pushkin.

Ficámos em casa. Aleksandr não saiu e decidi ajudá-lo.

O rosto de Pushkin estava mais pálido do que o mármore, com a mão ensaguentada a pressionar o estômago. Aos seus pés estava uma pistola de bolso inglesa.

«Diz-lhes que foi o D'Anthes» - sussurrou suavemente.

E foi isso que eu fiz."

O ensaio era um fraude literária, mas todos acreditaram, porque o boato estava muito perto do que ocorreu na realidade. A morte de Pushkin foi, de facto, suicídio. 

Ferido mortalmente, levaram Pushkin para casa. A sua maior preocupação era Natalia.

Antes da sua morte, o poeta disse-lhe:

Veste-te de luto durante dois ou três anos.

Depois casa-te com um bom homem.

Horas depois, morre.

(...)

A viúva cumpriu o último desejo do marido.
Apenas em 1839, Natalia voltou para São Petersburgo, mas só os amigos mais próximos o souberam. A sua reclusão durou até 1844, quando Natalia apareceu na ópera pela primeira vez, após a morte de Pushkin.

Entretanto conheceu Pyotr Petrovich Lansky e um ano depois casa-se com ele.

Até à sua morte, Natalia nunca se perdoou pela morte de Pushkin.

Tradução do inglês de beautifulrus.com