Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

23
Fev24

Uma tentativa de compreens√£o fundamental de tudo o que existe

filosofia.png

Quando lemos um livro somos desafiados pelo autor, pelas personagens ou pelo desenvolvimento da história, a questionar algo.

Se no decorrer de uma leitura somos desafiados, por exemplo, a questionar ¬ęo que √© a liberdade¬Ľ, a resposta jamais seria a mera defini√ß√£o da palavra, que rapidamente poder√≠amos encontrar num dicion√°rio.

A resposta a uma pergunta filosófica vai muito mais além que uma mera definição. Procura, antes, obter uma compreensão global e mais profunda de um conceito e de como ele funciona nas nossas mentes e nas nossas vidas.

Na realidade, perguntar e responder é uma tentativa de compreensão fundamental de tudo o que existe, incluindo nós próprios.imageedit_3_3426030251.png

23
Fev24

O português, tanto o homem comum, como o escritor, não se auto-analisa

Na pra√ßa p√ļblica os Portugueses s√£o capazes de, de um momento para o outro, contarem toda a sua vida privada: j√° o notou Miguel Torga. Mas distingamos: a vida privada n√£o √© a vida √≠ntima.

O portugu√™s, tanto o homem comum, como o escritor, n√£o se auto-analisa e raramente se confessa. A ¬ępol√≠tica de confession√°rio¬Ľ, como diz tamb√©m Torga, desviou-nos da pr√°tica auto-anal√≠tica.

in As batalhas que nós perdemos (1973) de Natália Nunes

22
Fev24

Teseu pertence ao grupo dos heróis civilizadores

imageedit_2_9840378961.png

A import√Ęncia da inicia√ß√£o na forma√ß√£o do her√≥i revela-se fundamental quer do ponto de¬†vista da sua exist√™ncia individual, quer do ponto de vista de paradigma civilizador.

Teseu pertence ao¬†grupo dos her√≥is civilizadores, ou seja, fundadores de uma ordem social, como ali√°s a sua biografia ilustra: ele funda a cidade, instaura a democracia, manda construir os principais monumentos de¬†Atenas, cunha a moeda e instaura as Panateneias, que s√£o as festas que celebram a unidade pol√≠tica¬†de √Ātica, e os Jogos √ćstmicos para celebrar Pos√≠don, entre outros gestos civilizadores.

in O tema da iniciação no mito de Teseu: um olhar a partir do imaginário educacional

Alberto Filipe Ara√ļjo,¬†Idu√≠na Mont‚ÄôAlverne Chaves e¬†Jos√© Augusto Ribeiro

21
Fev24

Um conjunto de obras discursivas de divergência matricial inesperada

NATALIA.jpg

A obra de Nat√°lia Nunes, na sua regrada distribui√ß√£o por g√©neros¬†da fic√ß√£o e do ensaio patenteia um conjunto¬†de obras discursivas de diverg√™ncia matricial inesperada, bastante c√°usticas no seu alcance de ordem sat√≠rica, e contundentes na renova√ß√£o que¬†implicitamente prop√Ķem.

in A nuvem turbulenta : bosquejo da obra literária de Natália Nunes de Maria Alzira Seixo, 
Col√≥quio/Letras, n.¬ļ 186, Maio 2014, p. 204-209
21
Fev24

Existem obras liter√°rias onde n√£o entram mulheres

E n√£o √© pelo facto de o romancista nos apresentar mulheres inteligentes e cultas que o digo: √© √≥bvio existirem mulheres de tipo cerebral. Mas √© que, ¬ęna realidade¬Ľ, estas n√£o s√£o capazes de manter a pureza e a perman√™ncia caracterial de intelectualidade firme apresentada por essas personagens femininas.

Existem obras liter√°rias onde n√£o entram mulheres, mas uma vez que elas comparecem, certamente o leitor espera delas ¬ęreac√ß√Ķes femininas¬Ľ.

in As batalhas que nós perdemos (1973) de Natália Nunes

20
Fev24

O mais importante é perguntar

filosofia.png

Se pararmos para observar a nossa vida quotidiana, o que encontramos?

Correria, falta de tempo, preocupa√ß√Ķes, excessos, obsess√Ķes, prioridades que raramente nos permitem contemplar a exist√™ncia. A nossa e a dos outros.

Neste encontro entre a literatura e a filosofia o primeiro passo √© parar. Parar com a multid√£o, com o ru√≠do e buscar um pequeno ref√ļgio, onde possamos estar a s√≥s e em sil√™ncio, distantes do bul√≠cio do mundo.

E, porque √© t√£o importante este ref√ļgio na dist√Ęncia?

Para reaprendermos a questionar.

Na correria perdemos a curiosidade, a capacidade de fazer perguntas.

N√£o importa se todas elas ter√£o resposta.

O mais importante é perguntar, depois logo iremos à procura de respostas.

Se questionar é a essência da filosofia, essa mesma essência pode e deve ser aplicada à literatura.

Enquanto leio, faço muitas perguntas ao livro que estou a ler: à história, às personagens, ao próprio autor. Esta é a melhor parte da leitura, tentar descobrir os porquês de todas estas palavras em forma de livro.

J√° experimentaram?imageedit_3_3426030251.png

20
Fev24

Ficas preso no meu olhar esverdeado que se funde com o mar

Foi por causa do teu cheiro que eu me apaixonei por ti, naquela tarde, já no fim da tarde, no paredão junto ao mar, em Marselha, o sol tão perto no fundo do mar, a inacreditável cor roxa do horizonte, o sol baixa por detrás da mancha da nuvem, um corredor de gaivotas atarefadas atravessa o meu passeio e tu passas rente à minha sombra que já foge, passas e olhas para mim, para o meu cabelo e ficas preso no meu olhar esverdeado que se funde com o mar.

√Č mar. √Č precip√≠cio. Fatalidade.

Excerto do conto Suzanne, Querida Suzanne

in Até já não é adeus (1989) de Cristina Carvalho

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Estante

no fundo da estante