Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

30
Jun14

Os astros de Pessoa

Fernando Pessoa foi um poeta profundamente espiritual que explorou sempre o oculto e o inexplicável.

Por isso, não é surpreendente que um artigo, publicado originalmente a 18 de dezembro de 2010, na Revista do Expresso, tenha revelado que ele foi também astrólogo. Ele viveu fascinado pela astrologia que 'funcionou [para Fernando Pessoa] como uma tábua de salvação, a forma encontrada para organizar o seu génio e não o deixar cair na mais profunda loucura'.

Um dos seus heterónimos, assim o escreveu:

Não sei se os astros mandam neste mundo,

Nem se as cartas —

As de jogar ou as do Tarot —

Podem revelar qualquer coisa.

-Álvaro de Campos-

 
29
Jun14

Óbidos, a primeira vila literária de Portugal

Igreja de Santiago

 

O Boas Notícias divulgou recentemente que Óbidos tornou-se na primeira vila literária de Portugal.

Caminhar pelas ruas empedradas e floridas passou a ter outra magia.

Os livros estão a invadir espaços tão invulgares como a Igreja de Santiago (foto acima) ou até mesmo galerias de arte, o mercado e a escola primária. A excentricidade une-se em perfeita sintonia com o pulsar histórico de Óbidos.

As livrarias foram organizadas de uma forma consensual, em que livros de arquitectura e de artes podem ser encontrados nas galerias de arte, livros de história e património podem ser encontrados nos museus, livros infantis na escola primária e livros mais técnicos, como ambiente e agronomia, podem ser encontrados no mercado.

O ambiente livresco não se restringe apenas ao livro como objecto, mas também à projecção de filmes, debates, lançamento de livros e exposições ou até mesmo a tomar um chá ou um café enquanto se lê.

Ver 'a Vila de Óbidos como nunca a viu antes. Um local onde a literatura se sucede e se apresenta e o livro é a figura principal'.

27
Jun14

Blimunda

Imagem googlada.

 

O blog Torrada e Meia de Leite alerta todos os reading addicts que a revista Blimunda  da Fundação José Saramago está aí para quem quiser ser deslumbrado. Aqui ficam os posts:

 

Do sítio da Fundação José Saramago:

"Após um primeiro arranque, a revista literária digital da Fundação José Saramago ressurge agora com o nome de Blimunda. Esta mudança, motivada por razões administrativas relacionadas com o registo do nome da publicação, levou a que o nome da mulher protagonista de Memorial do Convento, aquela que coleccionava vontades e que via o interior das pessoas, desse agora o nome e personalidade a este espaço electrónico que mantém os objectivos da Fundação José Saramago. Centrada em questões literárias, a Blimunda não perderá de vista os restantes princípios que orientam a Fundação, como a defesa do meio ambiente, a valorização da cultura portuguesa, literária e não só, e aqueles que estão plasmados na Carta Universal dos Direitos Humanos e na Carta de Deveres Humanos sobre a qual a Fundação está a trabalhar."
Para descarregar o nº 1 da Blimunda: aceder aqui.
 
Entre o primeiro e o número 25 estão dois anos de sementeiras da Blimunda, a revista digital da Fundação José Saramago. 
Todos os meses a consulto e guardo numa pasta do meu ambiente de trabalho que só a ela lhe pertence e personalizei desde a primeira hora com uma árvore ( a mania é minha e o ícone é de muitos sentidos ). Chega Junho à sua recta final e despede-se com este agrado que será ter a minha senhora que vê o interior das pessoas e colecciona vontades em corpo de papel para eu folhear e ler com tacto e em contacto.
A partir de amanhã, dia 27, estará disponível nas livrarias a Blimunda nº25. A celebração assim o justifica e depois volta à morada digital.Um número excepcionalmente raro. É pôr-lhe as mãos antes que fuja.
Do blog Torrada e Meia de Leite. Aqui e aqui.

Pág. 1/2