Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

20
Mar16

Eu n√£o voltarei

Eu n√£o voltarei. E a noite

morna, serena, calada,

adormecer√° tudo, sob

sua lua solit√°ria.

 

Meu corpo estar√° ausente,

e pela janela alta

entrar√° a brisa fresca

a perguntar por minha alma.

 

Ignoro se alguém me aguarda

de ausência tão prolongada,

ou beija a minha lembrança

entre carícias e lágrimas.

 

Mas haver√° estrelas, flores

e suspiros e esperanças,

e amor nas alamedas,

sob a sombra das ramagens.

 

E tocar√° esse piano

como nesta noite pl√°cida,

n√£o havendo quem o escute,

a pensar, nesta varanda.

Juan Ramón Jiménez-Antologia Poética

20
Mar16

Fiódor Dostoiévski| Cinematograficamente

Os Demónios começa cinematograficamente.

Vemos uma paisagem ao longe, vasta e indefinida.

√Ä medida que a c√Ęmara se aproxima come√ßamos a destrin√ßar com nitidez todos os pontos que ach√°vamos ser outra coisa diferente daquilo que s√£o na realidade.

E do geral passamos a ver o particular.

Quanto mais perto ficamos, mais horrendos s√£o os detalhes.

20
Mar16

Fiódor Dostoiévski| O Bem e o Mal

Podemos dizer que o Bem e o Mal são a face da mesma moeda e que ambos precisam de coexistir para manter o frágil equilíbrio da vida.

Mas um desequilíbrio, por mais ínfimo ou impreciso que seja, pode abalar, ou até mesmo ruir a delicada estrutura da natureza humana.

O ser humano sentiu desde sempre uma atracção inexplicável pelo Mal, sempre atraente, fácil, melífluo, ao contrário do Bem, feio, difícil, desagradável e severo.

20
Mar16

A estrada

Não, a estrada valia mais que tudo isso, uma simples estrada que se podia tomar e seguir sem pensar em nada, tanto quanto é possível não pensar em nada. Uma estrada real é qualquer coisa de muito longo: não se lhe vê o fim, tal como à vida humana ou à humana esperança. A estrada implica uma ideia.

Fiódor Dostoiévski-Os Demónios

20
Mar16

Fiódor Dostoiévski| Os Demónios

Quando comecei a ler Os Demónios assustei-me com o título. Para além disso, a edição que me acompanhou para todo o lado tinha capa vermelho vivo com o título impresso a letras douradas. Senti-me a carregar a bíblia do diabo.

Mas aquietem-se as mentes mais supersticiosas que este livro nada tem de sobrenatural. De sobrenatural apenas a genialidade de quem o escreveu, como eu n√£o me canso de repetir.

Nas primeiras páginas, tudo e todos parecem inofensivos. Os acontecimentos sucedem-se a um ritmo alucinante, envoltos numa neblina gótica, qual tragédia grega, que de loucura em loucura, encaminha tudo e todos para um clímax demoníaco.

√Č tudo t√£o absurdo, mas ao mesmo tempo t√£o penosamente real, que queremos rir, porque tudo aquilo nos diverte. Um¬†riso tr√°gico deveras, que o mundo pesa-nos¬†por ser assim, pouco ou nada havendo a fazer.

Sob a batuta de uma escrita muito mais fluida do que aquela que adornou as p√°ginas de Crime e Castigo, n√£o conseguimos parar de o ler e queremos sempre mais.

Mais e mais p√°ginas se outras tantas existissem.

20
Mar16

Fiódor Dostoiévski| Os Demónios, um clássico sobre a maldade humana

Um reflexo da cren√ßa de¬†Dostoi√©vski, que achava que os revolucion√°rios possu√≠am a alma da R√ļssia e que, caso n√£o fossem exorcizados por uma f√© renovada no Cristianismo Ortodoxo e por um nacionalismo puro, eles iriam conduzir o seu pa√≠s para o precip√≠cio.¬†Tornou-se um cl√°ssico da literatura russa¬†pelo seu estudo inflamado sobre a maldade humana.

Traduzido do inglês de www.britannica.com

20
Mar16

Uma diferença

O entusiasmo da geração nova é tão puro e límpido como o da minha época. Só existe uma diferença: é que se produziu depois uma deslocação de propósitos; a uma beleza substituiu-se outra! Todo o problema consiste em averiguar o que é mais belo: Shakespeare ou um par de botas, Rafael ou o petróleo?

Fiódor Dostoiévski-Os Demónios

20
Mar16

Fiódor Dostoiévski| Antiniilismo n'Os Demónios

Em 1860, a facção radical da intelligentsia russa tentou implantar a ideologia mais conhecida por "niilismo" no fervor revolucionário geral, causado pela recente abolição do servilismo.

O niilismo (do latim nihil, que significa "nada") estava mais preocupado com a destrui√ß√£o das formas e tradi√ß√Ķes sociais, do que com o estabelecimento de algo positivo.¬†

Os Dem√≥nios¬†√© um ataque ao niilismo, com caricaturas precisas dos revolucion√°rios contempor√Ęneos e constitui uma tentativa de criar o¬†grande romance antiniilista.

A mais importante inovação de Dostoiévski neste romance antiniilista é o dispositivo estrutural de duas personagens principais. Estes dois, Pyotr Verkhovensky e Nikolai Stavrogin, encarnam os dois lados da ira política de Dostoiévski, o seu ódio pela esquerda russa revolucionária e a violenta desconfiança pela aristocracia russa.

Traduzido do inglês de www.britannica.com

20
Mar16

Bibliotecas, o paraíso livresco

A maior parte dos livros que leio s√£o de bibliotecas.

Gosto de lhes percorrer as avenidas, olhar para todas aquelas lombadas, ver as folhas amarelecidas pelo tempo e imaginar todos os olhos e m√£os que as percorreram.

001.jpgImagem www.pinterest.com 

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Estante

no fundo da estante