Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

04
Jul16

Selma Lagerlöf| Num minuto 00:01

Selma Ottiliana Lovisa Lagerlöf, a primeira mulher a ganhar um Prémio Nobel, foi educada pela família em casa, ouviu a sua avó contar histórias fantásticas e lendas relacionadas com o passado da sua terra natal que, de certa forma, influenciaram a sua escrita.

Aliás, a sua obra inspira-se directamente nos temas das sagas e contos do seu país: a Suécia.

Adaptado de www.infopedia.pt
04
Jul16

Rudyard Kipling| Na Muralha da Cidade

Dos três contos este foi o meu preferido, sobretudo pelas personagens que vivem à margem da sociedade.

Do Portão das Cem Mágoas conseguimos vislumbrar [N]A Muralha da Cidade, em que dois contos se enovelam numa baforada de ópio, não sabendo já onde começa um e acaba o outro:

(...) ela é extraordinariamente bela. Tem os olhos pretos, o cabelo preto e as sobrancelhas pretas como sanguessugas; a boca é pequena e diz coisas espirituosas; as mãos são pequenas e pouparam muito dinheiro; os pés são pequenos e espezinharam o coração desprotegido de muitos homens. Mas como Wali Dad canta: "A Lalun é a Lalun e, quem diz isto, chegou apenas às portas do entendimento."

Conto inserido no livro Tr√™s Contos da √ćndia de Rudyard Kipling

04
Jul16

Rudyard Kipling| O Port√£o das Cem M√°goas

Ler Kipling é desbravar paisagens exóticas e coloridas.

Sempre que o leio viajo pela cor, pelo burburinho, pelos aromas, pelas vozes e olhares de uma √ćndia que muito poucos conheceram.

O que mais me tem deliciado em Kipling têm sido títulos como este, que numa queda de palavras nos fazem sonhar com mil e uma noites de lua cheia.

De qualquer modo, estamos todos velhos. Temos centenas e centenas de anos. No Portão, é difícil ter a noção do tempo e, além do mais, o tempo para mim não conta.

Conto inserido no livro Tr√™s Contos da √ćndia de Rudyard Kipling

04
Jul16

Aleksandr Pushkin| O Cavaleiro de Bronze e Outros Poemas

Para além dos outros poemas que constam deste livro, O Cavaleiro de Bronze atravessa-nos com a sua lança de palavras poéticas, mas também acutilantes. De todos, foi o que mais me impressionou com a sua leveza e movimento, palavras ao sabor da ventania que nos caem e se estilhaçam em tormentos de realidade nua e crua.

O Cavaleiro de Bronze √© sem d√ļvida uma das pe√ßas po√©ticas que melhor ilustram as medita√ß√Ķes de Pushkin sobre a ordem e o caos, a hist√≥ria e a arte, sobre o pre√ßo humano das grandes muta√ß√Ķes hist√≥ricas. Desdobra, no movimento alucinante t√≠pico do poeta, o confronto dramatizado - mais est√©tico do que pol√≠tico - entre a ordem e a desordem, o duelo desigual entre o homem vulgar e modesto e o grande potentado demi√ļrgico.

Introdução de Nina e Filipe Gerra, n'O Cavaleiro de Bronze e Outros Poemas de Aleksandr Pushkin

04
Jul16

Aleksandr Pushkin| O Cavaleiro de Bronze

Evguéni

Dos seus bens n√£o quer saber. Cedo

Se torna alheio ao mundo. Vagueia

A pé todo o dia, à noite dorme

No cais. Do bocado se alimenta

Que lhe estendem do postigo.

Rasga-se-lhe a roupa gasta

E apodrece. Cruéis petizes

Apedrejam-no pelas costas.

O cocheiro bruto às vezes

Fustiga-o com o chicote

Porque Evguéni anda sem rumo,

Pasmado e ensurdecido

Pelo barulho aflito

Da √Ęnsia que traz l√° dentro.

Assim ele arrastava a vida,

Mísero, nem bicho nem homem,

Nem isto nem aquilo, nem vivo

Nem assombração...

Excerto do poema O Cavaleiro de Bronze de Aleksandr Pushkin

O Cavaleiro de Bronze e Outros Poemas de Aleksandr Pushkin

04
Jul16

Aleksandr Pushkin| Num minuto 00:08

O que faz, entretanto, de Pushkin um caso √ļnico das letras russas √© que foi ele o primeiro a desenvolver uma linguagem po√©tica extraordinariamente fluida, leve e flex√≠vel, a capacidade de ¬ęfalar¬Ľ um russo liter√°rio sem qualquer constrangimento sobre qualquer assunto e utilizar - com rigor - qualquer forma ou g√©nero po√©tico, e virtuosamente.

Introdução de Nina e Filipe Gerra, n'O Cavaleiro de Bronze e Outros Poemas de Aleksandr Pushkin

04
Jul16

Aleksandr Pushkin| Sejas qual fores, ó meu leitor

Sejas qual fores, ó meu leitor,

Amigo, inimigo, é mister

Amigavelmente dizer

Enfim adeus. Seja o que for

Que buscaste em minhas estrofes

Descuidadas - recorda√ß√Ķes,

Pausa em teus trabalhos, sinais

De cenas vivas, finos motes,

Ou os erros gramaticais -,

Prouvera que tu, neste livro,

Para um sonho, um divertimento,

Para o coração, desatinos,

Achasses nem que só um fragmento,

E adeus! aqui nos despedimos.

O Cavaleiro de Bronze e Outros Poemas de Aleksandr Pushkin

04
Jul16

Aleksandr Pushkin| Num minuto 00:07

A grandeza de Pushkin n√£o se encontra s√≥ nas suas obras, mas tamb√©m na sua personalidade e na sua vida. O que distingue o g√©nio da literatura russa √© a liberdade interior, a serenidade, a bondade e a nobreza, bem como o seu amor pela P√°tria. O destino encarregou-se de conferir √† sua biografia as caracter√≠sticas duma narrativa rom√Ęntica fascinante.

www.bnportugal.pt

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Estante

no fundo da estante