Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

16
Ago17

O amor natural

Fixa em mim toda a

força da tua mente, e tu verás

o erro dos cegos que se fazem guias.

 

A alma humana que é criada disposta a amar,

move-se a tudo que a encanta,

logo que é despertada ao prazer.

 

Vossa inteligência colhe a imagem das

coisas externas, e, desdobrando-a dentro de vós,

reclama para ela a atenção da alma;

 

e se a alma, voltada para aquela imagem, se

abandona nela, este acto constitui o amor natural

que primeiramente se realiza em vós, em virtude do prazer.

 

Depois assim como o fogo se eleva pela sua

íntima essência à esfera do fogo, onde por estar

no seu elemento se mantém mais que sobre a terra:

 

assim a alma enamorada entra em desejo de

alguma coisa, porque o movimento espiritual,

jamais repousa até que goze o objecto amado.

Dante-A Divina Comédia

O Purgatório-Canto XVIII

16
Ago17

Dante Alighieri| Tonalidade Poética do Purgatório Dantesco

Ao contrário dos horrores, das paixões e das cenas violentas, profundas e terríveis da voragem infernal, qual eco imediato da turva vida terrena, no Purgatório Dantesco «há uma luz clara, uma atmosfera sonhadora; e o sofrimento dos penitentes é filtrado através da doçura da resignação, da concórdia, da esperança, num clima melancólico e delicado, no qual se atenua o eco das Paixões humanas».

Foi assim que Petrocchi e Ricci julgaram, e bem, a segunda parte d'A Divina Comédia - duma das mais esplêndidas criações da poesia, que é, na frase do crítico De Sanctis, «uma ponte lançada entre o Céu e a Terra».

Prof. Marques Braga in A Divina Comédia, Livraria Sá da Costa Editora

 

Salvador Dalí's illustrations for Dante's Divine Comedy are absolutely beautiful

Salvador Dalí in www.pinterest.pt

Pág. 1/4