Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

21
Dez20

Vinicius, uma pessoa dócil e carinhosa

vinicius_compoetas.jpg

Só poetas: Drummond, Vinicius, Bandeira, Quintana e Paulo Mendes Campos,
na casa do cronista Rubem Braga. Rio de Janeiro, 1966

@ www.algumapoesia.com.br

Quem conviveu com Vinicius de Moraes dizia que ele era uma pessoa dócil e carinhosa, não só com as mulheres - por quem tinha um fraquinho de conquistador inveterado -, mas também com os amigos.

O poetinha, como ficou conhecido, adorava usar palavras com diminutivo.

Alegre, simp√°tico, com um sentido de humor apurado, adorava a vida bo√©mia, despreocupada e irreverente, conquistando muitas amizades, especialmente grandes nomes¬†da literatura e da m√ļsica brasileiras, bem como amizades fora do pa√≠s como Pablo Neruda e Orson Welles.

A casa de banho era o seu lugar preferido em casa, onde escrevia sentado na banheira. 

Fumar e beber uísque eram os seus pequenos prazeres. Costumava dizer que era a bebida mais "nobre" e o melhor amigo do homem: 

√Č o cachorro engarrafado.

21
Dez20

Glosa à chegada do Inverno

Ao frio suave, obscuro e sossegado,

e com que a noite, agora, se anuncia

depois de posto, ao longe, um sol dourado

que a uma rosada fimbria arrasta e esfia...

 

Da solid√£o dos homens apartado,

e entregue a tal silêncio, que devia

mais entender as sombras a meu lado

que a terra nua onde se atrasa o dia...

 

Recordo o amor distante que em mim vive,

sem tempo ou espaço, e apenas amarrado

à liberdade imensa que não tive,

 

e que n√£o h√°. Como o recordo agora

que a luz do dia j√° se n√£o demora,

se apenas de si próprio é recordado?

Poema Glosa à chegada do Inverno

Pedra Filosofal (1950)

in Poesia I de Jorge de Sena

20
Dez20

Porque meus dedos enlaçaram os dedos da névoa suspensos no espaço

Porque meus dedos enlaçaram os dedos da névoa suspensos no espaço
E eu trouxe até mim a misteriosa essência do teu abandono desordenado.

Eu ficarei só como os veleiros nos portos silenciosos
Mas eu te possuirei mais que ninguém porque poderei partir
E todas as lamenta√ß√Ķes do mar, do vento, do c√©u, das aves,¬†das estrelas
Serão a tua voz presente, a tua voz ausente, a tua voz serenizada.

Excerto do poema Ausência

in Forma e Exegese de Vinicius de Moraes

(1935)

20
Dez20

Teria de ler um livro por minuto durante 250 anos

0b22efa7766bef9ef285fcd1246ea65e.jpg

Quando era mais pequena queria ler todos os livros do mundo.

Ainda quero, o problema √© que s√£o aproximadamente cento e trinta milh√Ķes as obras liter√°rias publicadas durante a hist√≥ria da Humanidade.

E se mesmo assim fosse teimosa o suficiente para tentar, seria impossível. Teria de ler um livro por minuto durante 250 anos.

E como a vida é curta sigo a máxima de Henry David Thoreau:

Leia os bons livros primeiro, o mais provável é que não consiga ler todos.

20
Dez20

Manuel Bandeira, um amigo para a vida inteira

vinicius1.png

@ www.viniciusdemoraes.com.br

Manuel Bandeira é o eixo em torno do qual giram os autores que tenho andado a ler: de Clarice Lispector a Cecília Meireles, de Mário de Andrade a Vinicius de Moraes. 

Aliás, Manuel Bandeira fez amizade com muitos dos autores modernistas, por isso a vida de todos eles entrecruza-se não só em grupos literários e boémios, mas também através da correspondência.

E foi uma quest√£o de tempo at√© Vinicius de Moraes se tornar frequentador dessas rodas liter√°rias, especialmente de uma, em casa de¬†Afr√Ęnio de Mello Franco, onde conhece o poeta Manuel Bandeira, com quem fez amizade para a vida inteira.¬†

Aliás, Vinicius estava sempre rodeado de amigos e do seu círculo de amizades faziam parte nomes como Murilo Mendes, Carlos Leão, Pedro Nava, Lucio Costa e Carlos Drummond de Andrade.

Aliás, será através de um deles, Carlos Leão, que irá conhecer a sua futura primeira mulher, Beatriz Azevedo e Mello, conhecida como Tati.

19
Dez20

Esse instante de amor, de sonho, de esquecimento

No entanto dentro do sol a minha sombra se projeta
Sobre as casas avança o seu vago perfil tristonho
Anda, dilue-se, dobra-se nos degraus das altas escadas silenciosas
E morre quando o prazer pede a treva para a consumação da sua miséria.

E' que ela vai sofrer o instante que me falta
Esse instante de amor, de sonho, de esquecimento.

Excerto do poema O Olhar para Traz

in Forma e Exegese de Vinicius de Moraes

(1935)

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Estante

no fundo da estante