Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

31
Dez21

Arderiam deuses, se os houvesse

Uma voz como o vento do deserto,

como o sibilo de vazios mares,

com a harmonia das esferas mortas,

como o silêncio das conversas que

se extinguem nos ouvidos distraídos.

Um eco distantíssimo das cinzas

em que arderiam deuses, se os houvesse.

Excerto do poema For whom the bell tolls, com incidências do «Cogito» cartesiano

Peregrinatio ad Loca Infecta (1969)

in Poesia III de Jorge de Sena

30
Dez21

Uma experiência balsâmica

21962060_NYu4a.pngOs poemas deste terceiro e último volume da antologia da poesia de Jorge de Sena são nus, crús como todos os homens que nascem e morrem. Nada escondem e exibem a verdade da humanidade, a única verdade que existe entre tantas outras.

Aliás, Sena justificou o título deste conjunto de poemas que agora leio - Peregrinatio ad loca infecta - como momentâneas descidas críticas do poeta ao seio da sua visão do mundo. Estas descidas críticas têm sido apaixonantes, não só pela sua pureza, mas também pela suprema revelação do essencial.

Ler o âmago da humanidade em verso, palavras simples, sem rimas, porque a verdade não se compadece com palavras vazias, tem sido uma experiência balsâmica. Não são versos feitos de tristeza, mas daquela verdade que dói, mas que também cura.

Versos como:

Desde que humanos, não de nós morremos,

mas sim dos outros todos. Esses, sim,

são quem nos mata.

Ou como:

De solidão, apenas solidão,

nenhuma morte mata. O que nos mata

é tanta gente enchendo a solidão.

28
Dez21

O Livrologia é um blog escrito ao ritmo da minha leitura

livrologia.png

O Livrologia é um blog escrito ao ritmo da minha leitura: se me demoro, se me apresso, se faço uma pausa. É menos um blog sobre livros e mais um blog sobre a sua leitura, onde se parte à descoberta dos autores e dos seus significados impressos. E por ser um blog de leitura partilho excertos do que estou a ler - talvez demasiados -, mas o intuito deles é trazer outros para dentro das páginas dos livros, para poderem sentir um pouco do mesmo deslumbramento que estou a sentir durante o acto de ler. 

Os 7 anos de Livrologia têm vindo a partilhar um pouco das origens do blog, da sua criação, à sua estrutura. Esta pequena comemoração termina por aqui, mas o blog continuará a comemorar a leitura como sempre.

24
Dez21

Não é de poesia que precisa o mundo

Não é de poesia que precisa o mundo.

Aliás, nunca precisou. Foi sempre

uma excrescência escandalosa que

se lhe dissesse como é infame a vida

que não vivamos para outrem nele.

E nunca, só de ser, disse a poesia

uma outra coisa, ainda quando finge

que de sobreviver se faz a vida.

Excerto do poema Tentações do Apocalipse

Peregrinatio ad Loca Infecta (1969)

in Poesia III de Jorge de Sena

23
Dez21

E  a miséria é isso: não imaginar

E  a miséria é isso: não imaginar

o nome que transforma a ideia em coisa,

a coisa que transforma o ser em vida,

a vida que transforma a língua em algo mais

que o falar por falar.

Excerto do poema A Miséria das Palavras

Peregrinatio ad Loca Infecta (1969)

in Poesia III de Jorge de Sena

23
Dez21

Calendário literário do advento 🌟 23DEZ

imageedit_6_6192035450.png

Sempre que entrares, ao subir da escada,

quase o meu peso te derrubará,

na solitária dignidade, na

vazia paz desconhecida. E nunca

te demores à janela, olhando a rua

onde jamais passei: lá ficarias

por cada vez mais tempo, sem qualquer imagem

de mim lembrado sobre o prédio em frente.

Lá dentro, na família, chamar-te-iam

para jantar, para falar contigo...

Nada ouvirias...

Vai. Estão a chamar-te.

~Jorge de Sena~

Pág. 1/7

Quanto mais leio menos sei
O autor português de 2021/2022 é Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A autora portuguesa em destaque de 2019/2020 foi Sophia de Mello Breyner Andresen
Visitem o seu mundo encantado
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos Pássaros está aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha está aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog não adopta o novo Acordo Ortográfico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Estante

no fundo da estante