Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

21
Dez21

Os imperadores

Os imperadores, em geral,

libertam os escravos, para que eles fiquem mais baratos,

e possam ser alugados sem responsabilidade alguma.

Excerto do poema Uma Sepultura em Londres

Peregrinatio ad Loca Infecta (1969)

in Poesia III de Jorge de Sena

20
Dez21

Tempo que foge no ampliar-se o espaço

Quando, ah quando, os homens deixarão

de crer em tudo, de exigir que tudo

seja como tudo? Se tudo é como tudo,

o nada é como nada? Mas tautológico

é só o medo, o medo de escolher

entre duas coisas, dois entes, dois momentos,

duas coincidências diversas de milhares de instantes

de que escolhê-las se nos faz o tempo,

tempo que foge no ampliar-se o espaço.

Excerto do poema Close Reading

Peregrinatio ad Loca Infecta (1969)

in Poesia III de Jorge de Sena

20
Dez21

Calendário literário do advento 🌟 20DEZ

imageedit_6_6192035450.png

- Disseste que o Manuel não ia ter presentes de Natal porque os pobres não têm presentes.

- Está claro que é verdade. Eu não digo fantasias: não teve presentes, nem árvore do Natal, nem peru recheado, nem rabanadas. Os pobres são os pobres. Têm a pobreza.

- Mas então o Natal dele como foi?

- Foi como nos outros dias.

~Sophia de Mello Breyner Andresen~

19
Dez21

Como um salto no espaço para uma outra órbita

Solícitas as flores. Destino é isto,

mas não de flores. A escolha é obrigatória,

mas livre escolha entre dois passos que

são já milhares de passos livremente dados

e limitadamente irreversíveis. Destino é não sabermos

se aquela escolha marca o transmutar

de tantos passos noutro ser diverso.

Destino é suspeitar, temer, que possa

irreparavelmente ser-se essa mudança.

E dado o passo, quando tal soubermos,

não seremos sequer os mesmos já

para sabermos, pois que o que nos fora

esse saber tão longe de chegar-se ali

deixou de ser, e vai recomeçar

como do nada um novo e tentativo

saber aflito que, e todavia,

sem ser perdido aquele não recomeçara.

E que não é sequer recomeço:

começa onde o outro se acabou, se visto

ao nível de se olharem flores

perdendo as pétalas no fim do tempo;

mas, se visto ao nível do dever

obrigatório de escolher, começa

como um salto no espaço para uma outra órbita.

Excerto do poema Close Reading

Peregrinatio ad Loca Infecta (1969)

in Poesia III de Jorge de Sena

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos Pássaros está aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha está aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog não adopta o novo Acordo Ortográfico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Estante

no fundo da estante