Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

28
Jun22

Não sei por que espírito antigo

Não sei por que espírito antigo
Ficamos assim impossíveis...


A Lua chapeia os mangues
Donde sai um favor de silêncio
E de maré.

 

√Čs uma sombra que apalpo
Que nem um cortejo de castas rainhas.
Meus olhos vadiam nas l√°grimas.
Te vejo coberta de estrelas,
Coberta de estrelas,
Meu amor!


Tua calma agrava o silêncio dos mangues.

 

Poema I Não sei por que espírito antigo - Poemas da Negra

in Remate de Males (1930) de Mário de Andrade

28
Jun22

Ciclo de Leitura | M√°rio de Andrade

livrologia.png

Tudo sobre: M√°rio de Andrade

Poesia

1917-H√° uma Gota de Sangue em cada Poema

1922-Pauliceia Desvairada

1926-Losango C√°qui

1927-Cl√£ do Jabuti

1930-Remate de Males

1941-Poesias Completas - Volume I

1941-Poesias Completas - Volume II

1946-Lira Paulistana

1946-O Carro da Miséria

 

 

Ensaios, críticas e musicologia

1925-A Escrava que não é Isaura

 

Romances

1927-Amar, Verbo Intransitivo

1928-Macunaíma

 

Contos

1926-Primeiro Andar:

  • Conto de Natal
  • Ca√ßada de Macuco
  • Caso Pan√ßudo
  • Galo que n√£o cantou
  • Eva
  • Bras√≠lia
  • Hist√≥ria com Data
  • Moral Quotidiana
  • Caso em que entra Bugre
  • Briga das Pastoras
  • Os S√≠rios

1934-Belasarte

1947-Contos Novos

 

Crónicas

1943-Os Filhos da Candinha

 

Di√°rios

1977-O Turista Aprendiz

 

 

1985-Quatro Pessoas

27
Jun22

Tenho andado a navegar bastante na RELI à procura de livros antigos

Sem Título.pngTenho andado a navegar bastante na RELI à procura de livros antigos.

Os meus ciclos de leitura de autores quase esquecidos n√£o se compadecem com a dificuldade de encontrar os livros que quero ler.

Jorge de Sena tem sido um bom exemplo e uma grande lição de como encontrar livros que já não se encontram à venda nos locais habituais. Encontrar pelo menos um daqueles que quero ler é um momento mágico e raro. E, quando me é entregue em mãos, sei que este livro, um só livro, fará toda a diferença na minha leitura.

27
Jun22

Liberdade, liberdade, tem cuidado que te matam

Da pris√£o negra em que estavas

a porta abriu-se p'ra rua.

J√° sem algemas escravas,

igual à cor que sonhavas,

vais vestida de estar nua.

 

Liberdade, liberdade,

tem cuidado que te matam.

Excerto do poema Cantiga de Maio

Poemas "Políticos e afins" (1972-1977)

in 40 Anos de Servidão de Jorge de Sena

27
Jun22

Qual a cor da liberdade?

Qual a cor da liberdade?

√Č verde, verde e vermelha.

 

Quase, quase cinquenta anos

reinaram neste país,

a conta de tantos danos,

de tantos crimes e enganos,

chegava até à raiz.

 

Qual a cor da liberdade?

√Č verde, verde e vermelha.

 

Tantos morreram sem ver

o dia do despertar!

Tantos sem poder saber

com que letras escrever,

com que palavras gritar!

 

Qual a cor da liberdade?

√Č verde, verde e vermelha.

 

Excerto do poema Cantiga de Abril

Poemas "Políticos e afins" (1972-1977)

in 40 Anos de Servidão de Jorge de Sena

26
Jun22

Nicolau de Cusa foi  um verdadeiro modelo do homem renascentista

1009738-Nicolas_de_Cusa.jpg

Nicolau de Cusa desempenhou muitos papéis ao longo da vida: cardeal, matemático, erudito, cientista experimental e filósofo.

A sua filosofia focou-se na ideia da incompletude do conhecimento do homem de Deus e do universo.

Aliás, Nicolau de Cusa foi  um verdadeiro modelo do homem renascentista, visto que a sua aprendizagem disciplinada focou-se em temas diversos como teologia, matemática, filosofia, ciência e artes.

26
Jun22

A verdade não é susceptível de mais nem de menos e consiste em algo de indivisível

O intelecto finito não pode, pois, atingir com precisão a verdade das coisas através da semelhança. Com efeito, a verdade não é susceptível de mais nem de menos e consiste em algo de indivisível, não a podendo medir com tal precisão nada que não seja o próprio verdadeiro, como o que não é círculo não pode medir o círculo, cujo ser consiste em algo de indivisível.

 

in¬†A Douta Ignor√Ęncia¬†de Nicolau de Cusa

(Tradução, introdução e notas de João Maria André)

Quanto mais leio menos sei
O autor português de 2021/2022 é Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A autora portuguesa em destaque de 2019/2020 foi Sophia de Mello Breyner Andresen
Visitem o seu mundo encantado
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Estante

no fundo da estante