Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

31
Jan23

Ciclo de Leitura | Jorge de Sena

livrologia.png

Tudo sobre: Jorge de Sena

Poesia

1978-Poesia I

Antologia de poemas dos livros:

 

1978-Poesia II

Antologia de poemas dos livros:

 

1978-Poesia III

Antologia de poemas dos livros:

 

1979-Quarenta Anos de Servidão (póstumo)

1980-Dedicácias (póstumo)

1980-Sequências (póstumo)

1982-Visão Perpétua (póstumo)

 

Ficção

1960/1966-Antigas e Novas Andanças do Demónio

Contos:

 

1976-Os Gr√£o-Capit√£es

Contos:

 

1983-Génesis

  • Para√≠so Perdido
  • Caim

 

Novelas:

1977-O Físico Prodigioso

 

Romances:

1979-Sinais de Fogo

 

Teatro

1951-O Indesejado

1974-Amparo de Mãe e mais 5 peças em 1 acto:

  • Amparo de M√£e
  • Ulisseia Ad√ļltera
  • A morte do Papa
  • O Imp√©rio do Oriente
  • O Banquete de Di√≥nisos
  • Epimeteu, ou o Homem que pensava depois

 

Outras publica√ß√Ķes

Monte Cativo e Outros Projectos de Ficção

Di√°rios de Jorge de Sena

Correspond√™ncia Jorge de Sena e M√©cia de Sena ¬ęVita Nuova¬Ľ¬†(Brasil, 1959-1965)¬†com organiza√ß√£o de Maria Ot√≠lia Pereira Lage

Correspondência 1959-1978: Sophia de Mello Breyner e Jorge de Sena

Entrevistas 1958-1978, edição de Mécia de Sena e Jorge Fazenda Lourenço

 

31
Jan23

And while we're groping, groping, can't we give each other a hand?

Every nation at war is doing it, dad‚ÄĒbecome like one big family‚ÄĒwith everyone helping, doing his share.

Must a nation be at war to do that?

Can't we be brothers without the guns?

Can't you see that we're all of us stunned, and trying to see what war will mean to all the children in the world?

And while we're groping, groping, can't we give each other a hand?

in His Family de Ernest Poole

31
Jan23

A sense of all humanity honeycombed with millions upon millions of small sorrows

And as he listened in the dusk to the numberless murmuring voices of living creatures large and small which rose out of the valley, and as from high above him the serenity of the mountains there towering over thousands of years stole into his spirit, Roger had a large quieting sense of something high and powerful looking down upon the earth, a sense of all humanity honeycombed with millions upon millions of small sorrows, absorbing joys and hopes and fears, and in spite of them all the Great Life sweeping on, with no Great Death to check its course, no immense catastrophe, all these little troubles like mere tiny specks of foam upon the surface of the tide.

in His Family de Ernest Poole

30
Jan23

Estou a ler pela primeira vez Annie Ernaux

annieconvt.png

Estou a ler pela primeira vez Annie Ernaux e decidi começar pelo seu primeiro livro Les Armoires Vides. Não o encontrei traduzido para português e estou a ler a versão em inglês Cleaned Out.

A escrita é crua, de uma nudez confessional e directa que me tem deixado lívida com a verdade inesperada da sua humanidade. 

Quem se confessaria assim publicamente? Annie Ernaux. 

Como se arrancasse as páginas do seu diário e as atirasse à nossa cara num momento de frustração, raiva, desilusão, inconformismo, como se as páginas não fossem já suficientes para albergar o desalento dos momentos existenciais mais profundos que vive como ser humano.

30
Jan23

I had learned to make comparisons

I'm not like them, I'm different. I have nothing to say to them. I hardly dare to say this to myself anymore. Respect others. But that doesn't change anything. I'm a bitch.

"Honor your father and mother." Not much of that. The worst thing was that they weren't bad to me, or strict. I didn't talk about it to anyone, but at school, walking around in town, reading. I had learned to make comparisons.

in Les Armoires Vides (Cleaned Out) de Annie Ernaux

29
Jan23

Perhaps there never was an equilibrium between my two worlds

Perhaps there never was an equilibrium between my two worlds. I must have taken one as the point of reference, difficult not to.

If I'd opted for the world of my parents, of the Lesur family, it would have been worse still, half of them were pickled in red wine, I'd never have wanted to do well at school, I'd have been behind the counter selling potatoes, I wouldn't have gone to college. 

Small wonder that I hated the shop, the café, the pathetic customers always after credit.

I'm trying to find excuses, was there any other way out? Out of what?

in Les Armoires Vides (Cleaned Out) de Annie Ernaux

28
Jan23

A ideia de que o escritor é assim um génio pela graça dos deuses

sena02-2.png

Bem, isso vem, em grande parte, de que, em Portugal, ainda existe, e existiu, e em grande parte desde o Romantismo, a ideia de que o escritor é assim um génio pela graça dos deuses, e que quanto mais analfabeto seja mais o génio sai puro.

Acontece que quando um sujeito é analfabeto o que sai é analfabetismo, não pode sair outra coisa, porque não tem lá mais nada para dizer à gente. E mesmo que tenha para dizer à gente ele não sabe como é que há-de dizer, e sai tudo errado, sai tudo trocado, sai tudo coxo, etc. As pessoas gostam muito porque isso é precisamente o sinal do génio, mas o pior é o que acontece aos génios.

Eu lembro sempre aquela frase famosa de Fernando Pessoa que dizia assim: ¬ęEm Portugal, os poetas produzem como Deus √© servido, e Deus fica mal servido.¬Ľ

 

Excerto da entrevista Rádio Clube de Moçambique, 19 de Julho de 1972 por Leite de Vasconcelos (difusão proibida pela censura)

in Entrevistas 1958-1978, edição de Mécia de Sena e Jorge Fazenda Lourenço

P√°g. 1/11

Quanto mais leio menos sei
O autor português de 2021/2022 é Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A autora portuguesa em destaque de 2019/2020 foi Sophia de Mello Breyner Andresen
Visitem o seu mundo encantado
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Estante

no fundo da estante