Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

26
Jun23

A mais perfeita de todas as tradu√ß√Ķes da poesia de Cavafy em portugu√™s

cavafy.pngEncanta-me mais ler poesia na minha língua materna, mas nem sempre encontro os poetas que quero ler traduzidos para português. As nossas palavras são perfeitas para a poesia, qualquer que ela seja.

Prontamente comecei a ler os poemas de Cavafy em inglês e optei pelo livro The Complete Poems of Cavafy traduzido por Rae Dalven. Contém todos os poemas do poeta e quem o lê fica com uma visão mais ampla da sua poesia.

Traduzido em portugu√™s encontrei apenas um livro -¬†90 e mais Quatro Poemas - que acabei por n√£o encontrar a tempo, mas deixo a sugest√£o para quem o quiser ler. A tradu√ß√£o¬†√© de Jorge de Sena, considerada por muitos a mais perfeita de todas as tradu√ß√Ķes da poesia deste poeta grego de Alexandria.

Captura de ecr√£ 2023-06-15 173339.png

26
Jun23

Return

Return often and take me,
beloved sensation, return and take me --
when the memory of the body awakens,
and an old desire runs again through the blood;
when the lips and the skin remember,
and the hands feel as if they touch again.

Return often and take me at night,
when the lips and the skin remember....

Poema Return

in The Complete Poems de C. P. Cavafy

25
Jun23

A "douta ignor√Ęncia" sem significar relativismo ou cepticismo, √© o outro nome da toler√Ęncia e¬†do respeito

1009738-Nicolas_de_Cusa.jpg

N√£o √©, no entanto, apenas este jogo entre a negatividade e¬†a positividade que marca a originalidade com que o Cusano se¬†apropria do motivo da "douta ignor√Ęncia" que, para al√©m da¬†dimem√£o gnosiol√≥gica referida, ela comporta igualmente uma¬†dimem√£o √īntica, ontol√≥gica e ainda antropol√≥gica, na medida¬†em que define o ser do homem, na sua incompletude, como ser¬†de desejo intelectual como caminho e tarefa, como abertura ao¬†dom que nele se perfaz.

A estas dimem√Ķes outras poder√£o e dever√£o ser acrescentadas,¬†cuja actualidade √© inquestion√°vel: √© que as implica√ß√Ķes da¬†"douta ignor√Ęncia" reflectem-se igualmente no plano √©tico, no¬†plano est√©tico e no plano pedag√≥gico. No plano √©tico, a "douta¬†ignor√Ęncia" pelas suas fontes e nas suas m√ļltiplas consequ√™ncias¬†implica um alcance profundamente terap√™utico, pressupondo a¬†fun√ß√£o "purgativa" que corresponde ao momento da catharsis da¬†ascens√£o¬†dionisiana.¬†Mas, ao mesmo tempo que purifica o esp√≠rito de preconceitos e presun√ß√Ķes, a "douta ignor√Ęncia" sem significar relativismo ou cepticismo, √© o outro nome da toler√Ęncia e¬†do respeito pela liberdade de religi√£o e pela diferen√ßa das culturas.

Excerto de Introdução de João Maria André 

in A Douta Ignor√Ęncia¬†de Nicolau de Cusa

24
Jun23

As meninas só podiam sair acompanhadas

NATALIA.jpg

Tive conversas espor√°dicas [com a minha filha]. A minha filha foi criada com muita liberdade, n√£o foi reprimida. O pai, que era bastante puritano, n√£o concordava com muitas coisas, mas, como era muito tolerante, acabava por aceitar.

As meninas s√≥ podiam sair acompanhadas pelos pais ou por um irm√£o mais velho. Tinham de ir sempre com um ¬ęchaperon¬Ľ.

Nat√°lia Nunes in Entrevista Expresso

24
Jun23

Outras maneiras de dizer p√£o, flor, estrela!...

Apareceu-me a disciplina de Francês. Francês, maneira diferente de dizer as palavras da minha língua. Porquê? Quem falava esse francês? Quem os Franceses? Onde a França? Outros países, de falas diferentes, para além da minha vila, da cidade?

O Mundo, sim, o planeta Terra com os continentes e os mares, o Céu com os astros, tudo isso vinha na Geografia. Podia ser, compreendia, aceitava. Agora outras maneiras de dizer pão, flor, estrela!...

Pouco a pouco acabei por achar graça e gostar,  ser capaz de começar a traduzir pequenos trechos, a verter curtas frases.

in Memórias da Escola Antiga (1981) de Natália Nunes

23
Jun23

A mensagem deste poema transcende o tempo e continua relevante nos dias de hoje

cavafy.png

Ousar escolher o poema mais emblemático de Cavafy é muito subjectivo, visto que cada leitor tem a sua perspectiva, mas há um poema que arrisco nomear como tal: Ithaca.

Inspirado na Odisseia de Homero aborda a traject√≥ria pessoal e individual, a autodescoberta e a busca pelos nossos objectivos, encorajando-nos a abra√ßar o caminho pela vida e a n√£o focarmo-nos apenas no destino. A mensagem central do poema √© que a plenitude reside nas experi√™ncias e li√ß√Ķes adquiridas ao longo do caminho e n√£o na concretiza√ß√£o final.

√Č um poema atemporal n√£o s√≥ pela sua mensagem universal, abordando a experi√™ncia humana transversal a todas as civiliza√ß√Ķes, mas tamb√©m pela sua sabedoria relembrando os seus leitores de apreciarem o processo, de aprenderem com os obst√°culos e de encontrarem a alegria nas suas viagens humanas.

Quando Cavafy utiliza a met√°fora¬†Ithaca, a ilha m√≠tica de Odisseu, pretende com ela representar o destino final da vida.¬†O poema encoraja os leitores a focarem-se na sua pr√≥pria "√ćtaca" pessoal enquanto abra√ßam as aventuras, contratempos e descobertas que encontram.

A mensagem deste poema transcende o tempo e continua relevante nos dias de hoje. Seres humanos em diferentes fases da vida identificam-se com os seus versos, que os incentiva a apreciarem o poder transformador da experiência e da autodescoberta.

Em suma, foi escrito de uma forma inspiradora, exortando o leitor a cultivar a resiliência e a força interior. 

Apesar de frequentemente ser considerado um dos poemas mais importantes de Cavafy, toda a sua obra tem in√ļmeros poemas not√°veis, cada um deles com temas diferentes e qualidades distintas.

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Estante

no fundo da estante