Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

29
Fev24

A Literatura pela Paz e os 500 anos do nascimento de Cam√Ķes

bookinices_winter.png

Porque a paz √© a √ļnica que procuramos nos dias de hoje, a¬†Biblioteca Municipal de Sardoal tem patente, entre 4 de mar√ßo e 1 de abril, a exposi√ß√£o ‚ÄúLiteratura pela Paz‚ÄĚ, mostra que pretende promover a reflex√£o sobre a import√Ęncia da literatura na cidadania para a paz.

De segunda a sexta-feira

Das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

 

Sendo 2024 o ano do V Centen√°rio do nascimento de Cam√Ķes, o Arquivo Nacional Torre do Tombo promove uma mostra documental para comemorar aquele que √© o expoente m√°ximo da hist√≥ria da literatura e da l√≠ngua portuguesa.

De 4 Março a 12 Julho 2024
V√°rios hor√°rios
Arquivo Nacional da Torre do Tombo
29
Fev24

Contam outros uma coisa referente ao nascimento de Rómulo

Contam outros uma coisa referente ao nascimento de Rómulo (...) dizem que nesse tempo havia na Toscana um oráculo de Tétis, do qual se levou a esse mau rei Tarquécio uma resposta predizendo que a sua filha que ainda estava para se casar, teria a companhia do dito monstro, para que daí nascesse um filho que seria muito famoso pela valentia e que, em força de corpo e prosperidade de fortuna, ultrapassaria todos os do seu tempo.

Tarquécio comunicou esse oráculo a uma das suas filhas e ordenou-lhe que se aproximasse do monstro: o que ela desdenhou de fazer, enviando no seu lugar uma das suas criadas.

Com isso Tarquécio ficou tão acremente enfurecido que mandou prender as duas para fazê-las morrer; mas, à noite, quando dormia, a deusa Vesta apareceu-lhe e proibiu-o de assim proceder; em virtude dessa ocorrência, ele ordenou-lhes que urdissem uma peça de tela na prisão, sob a condição de que se casariam quando a terminassem.

Essas jovens assim faziam durante o dia inteiro, mas à noite vinham outras, por ordem de Tarquécio, que desfaziam tudo o que elas tinham feito e tecido de dia.

Excerto de Teseu e Rómulo

in Vidas Paralelas de Plutarco

28
Fev24

A filosofia e a literatura

filosofia.png

Diz-se que foi Pitágoras o primeiro a utilizar o termo filosofia e a chamar-se a si próprio de filósofo.

Para ele, só os deuses eram sábios, os seres humanos apenas se aproximavam da sabedoria, amando-a, daí que a filosofia seja "o amor pelo saber".

Em contrapartida, o termo literatura provém do latim littera, que significa letra (provavelmente uma tradução de grammatikee, que em grego significa gramática), visto que, inicialmente, a literatura estava relacionada com a gramática e com a produção de textos em geral. Só mais tarde, com o trabalho de teóricos como Aristóteles e Hegel o termo passou a ser utilizado como produção de arte, ao que outrora se designava como poética.

imageedit_3_3426030251.png

28
Fev24

A justiça social e a felicidade individual

Os dois temas maiores dos seus romances-ensaios são aqueles que agitam o espírito de todos os homens conscientes: a justiça social e a felicidade individual.

Em relação aos dois ele não possui a verdade, nem arvora um dogma ou uma utopia, pelo contrário, a sua atitude é ainda e sempre a do homem que, por temperamento próprio e pelo ambiente em que nasceu, se criou e educou, se vê permanentemente na indecisão quanto à acção, na carência de experiência e de aventura, e possui por consequência a tal consciência céptica, pessimista, timorata e inibida.

√Č sobretudo o problema da inac√ß√£o que ele nos define e lhe revolve o esp√≠rito.

in As batalhas que nós perdemos (1973) de Natália Nunes

27
Fev24

O termo clássico e literatura clássica: quais as diferenças

Capturar.JPGOuvimos constantemente os termos clássico e literatura clássica e apesar de, à superfície, aparentarem ser o mesmo, são completamente diferentes.

Quando se fala de literatura cl√°ssica, fala-se de obras da antiguidade, na sua maioria gregas e romanas.

Quando se fala de cl√°ssicos, fala-se de grandes obras da literatura que persistem ao longo dos tempos.

As obras de Homero, Ovídio e Sófocles são exemplos de literatura clássica. Abrange vários géneros: épico, lírico, tragédia, comédia, pastoral e outras formas de escrita. Os textos da antiguidade clássica são consideradas da mais alta qualidade e obrigatórias para quem, de facto, quer dar um passo mais além no estudo da literatura.

‚ÄčEm contrapartida, um cl√°ssico √© um livro de alta qualidade e atemporal.

Não é apenas a idade que torna um livro num clássico: O que torna um livro num clássico?

27
Fev24

Gosto de poucas pessoas

Gosto de poucas pessoas. No geral, acho as pessoas umas chatas! Ou porque falam de mais ou porque falam de menos, ou porque sabem muito ou porque sabem pouco; se sabem muito, geralmente s√£o intolerantes, vaidosas e est√ļpidas - a estupidez √© outra forma, subtil, de intelig√™ncia - se sabem pouco, s√£o geralmente¬†intolerantes, vaidosas e est√ļpidas, portanto acabam por ser todas iguais.

Excerto do conto Suzanne, Querida Suzanne

in Até já não é adeus (1989) de Cristina Carvalho

26
Fev24

Eram surpreendentes, as conversas com os seus olhos

ANTGEDEAO.png

Eram surpreendentes, as conversas com os seus olhos. Eram também belíssimas e faladoras, as mãos. Seria difícil não olhar para elas e não as apreciar.

Por todos estes atributos físicos e mais ainda por qualidades de afetos e diferenciada inteligência, como pode ser imaginado, rodopios de fêmeas o rondavam, daquela maneira subtil mas marcante que só uma mulher consegue definir.

in Rómulo de Carvalho / António Gedeão - Príncipe Perfeito de Cristina Carvalho

26
Fev24

Arma Secreta

Tenho uma arma secreta
ao servi√ßo das na√ß√Ķes.
N√£o tem carga nem espoleta
mas dipara em linha recta
mais longe que os foguet√Ķes.

 

N√£o √© J√ļpiter, nem Thor,
nem Snark ou outros que tais.
√Č coisa muito melhor
que todo o vasto teor
dos Cabos Canaverais.

 

A potência destinada
√†s rota√ß√Ķes da turbina
n√£o vem da nafta queimada,
nem é de água oxigenada
nem de ergóis de furalina.

Erecta, na noite erguida,
em alerta permanente,
espera o sinal da partida.
Podia chamar-se VIDA.
Chama-se AMOR, simplesmente.

Arma Secreta

Máquina de Fogo 1961

in Obra Completa de António Gedeão

P√°g. 1/6

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Estante

no fundo da estante