Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

05
Ago18

Arkadi Averchenko| O Novo Satiricon

Imagem relacionadaA capa do Novo Satiricon N.º 31 de 1914

Imagem in fb.ru

 

Quando Averchenko se tornou editor do Novo Satiricon a revista tornou-se extremamente popular, inicialmente graças aos trabalhos nela publicados pelo próprio Averchenko.

As histórias publicadas na revista tinham um foco político sarcástico, constantemente censurado pelas entidades visadas, mas cada vez mais populares entre os seus leitores.

O famoso escritor Alexander Kuprin mais tarde viria a afirmar: 

 

Satyricon encontrou-se a si própria: o seu canal, o seu tom, a sua marca. Os leitores - o meio sensível - abriram-na extraordinariamente rápido.

 

As cópias da Satiricon cresceram a uma velocidade sem precedentes, e as novas edições eram aguardadas com ansiedade, não apenas em São Petersburgo, mas por todo o país.

O leitor encontrou nela o melhor que poderia receber do extraordinário talento literário russo do início do século XX.

Graças à bem-humorada disposição do editor-chefe e à sua capacidade de prender o interesse das pessoas, todos os escritores e artistas famosos começaram a cooperar com a revista.

A Satiricon imprimiu Peter Potemkin, Sasha Cherny, Osip Dymov, Arkady Buchov, Leonid Andreev, Samuel Marshak, Alexander Kuprin, Alexei Tolstoi, Nadezhda Teffi, Vladimir Mayakovsky e muitos outros. 

É claro que o próprio Averchenko também escrevia regularmente na Satiricon, e qualquer uma das suas histórias destacava-se pelo humor cintilante, pela extrema acuidade e actualidade. Logo que as conseguiu reunir, compilou-as num livro que foi comprado instantaneamente em todo o país.

A Satiricon obteve um grande sucesso com a sua História do Mundo, recontada em que reescreviam todos os acontecimentos do mundo à sua maneira, mantendo os seus leitores completamente fascinados.

Adaptado de tradução livre do russo tunnel.ru