Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livrologia

Livrologia

29
Jun19

Gata Borralheira ou Cinderela?

logo.jpgNão quero para já fazer qualquer paralelismo entre este conto de Sophia e o conto popular que todos conhecemos e que são muito diferentes na sua aparente semelhança.

Creio que é uma daquelas raras oportunidades de escrever sobre um dos contos mais contados, mais lidos e mais sonhados na história da literatura infantil.

Mas por agora vamo-nos centrar no título que tanta confusão tem lançado nos pequenos leitores ao longo de séculos de deslumbramento.

O conto Gata Borralheira é também referido como Cinderela.

Ingenuamente convencida que as capas definiam os livros que lia, durante a minha infância acreditei serem histórias distintas, porque muitas vezes as versões da história não coincidiam, apesar dos finais serem muito semelhantes. 

A versão mais antiga é originária da China, datada de 860 a.C., tendo sido ocidentalizada pelo italiano Giambattista Basile  - La gatta cenerentola - e foi neste conto que Charles Perrault e os Irmãos Grimm se basearam para escreverem as suas próprias versões, que me levaram erradamente a acreditar que se tratavam de histórias distintas. A título de exemplo, a versão da Disney de 1950 é bastante fiel à de Perrault.

Como viria a descobrir mais tarde ambas as designações estariam correctas, visto que surgiram das traduções que foram efectuadas.

As palavras cenerentola (italiana, versão de Giambattista Basile La gatta cenerentola)cendrillon (francesa, versão de Charles Perrault Cendrillon), cujos significados remetem para "pequenas cinzas", deram origem a cinderela.

A palavra borralheira deriva de borralho, "brasido coberto com a própria cinza", visto que a personagem principal era assim descrita, como estando suja de cinzas, devido aos trabalhos domésticos que fazia.

Esta significação, a de uma mulher que vem das cinzas, é importante não só na simbologia da história, mas também no próprio conceito social que se generalizou, demasiadas vezes extrapolado e deturpado, mas sobre isso escreverei mais adiante, enquanto me embrenho no conto de Sophia.

2 comentários

Comentar post

2019 foi o ano que escolhi para ler Sophia de Mello Breyner
Visitem o mundo encantado de Sophia
Em 2020 irei ler Jorge de Sena
Venham dar uma volta ao mundo
A Miss X aceitou o Desafio de Escrita dos Pássaros pela 2.ª vez!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
A imprensa comentada no final de cada mês na Operação Bookini
Espreitem as bookinices
  •  
  • A autora deste blog não adopta o novo Acordo Ortográfico.

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    O que leio, capa a capa

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D