Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

15
Jun21

A primeira paix√£o foi um livro, a segunda uma biblioteca

livrologia.png

A primeira paixão foi um livro, obviamente: A Fada Oriana de Sophia de Mello Breyner Andresen.

A segunda foi uma biblioteca. Aquela a quem chamo de minha, n√£o o sendo, mas da cidade onde vivi toda a minha inf√Ęncia e adolesc√™ncia.¬†Capturar.pngPor fora imponente e por dentro¬†sombria, cl√°ssica,¬† demasiado pequena nos dias de estudo.¬†Uma biblioteca despida de tecnologia, cheia de livros poss√≠veis, quase todos doados.¬†Livros novos, raridades. Havia um certo misticismo numa capa rasgada, numa p√°gina rabiscada na margem, num canto dobrado a assinalar a pausa de uma leitura esquecida.¬†Quando comecei a ler, o meu caminho mudou de direc√ß√£o e come√ßou a incluir a rua onde ela habitava com as suas colunas, a lembrar um templo de outrora. O meu templo.

07
Mar21

Nos anos 80 os livros n√£o eram democr√°ticos

livrologia.png

Nos anos 80 os livros não eram democráticos. Eram caros, inacessíveis, elitistas. Talvez esta percepção não seja comum a todos, mas será comum para todos aqueles que, como eu, viviam longe dos maiores centros urbanos.

Havia bibliotecas obviamente, em alguns locais, itinerantes, mas os livros eram velhos, de páginas amarelecidas e rasgadas, com cheiro a mofo. Estes livros tinham tudo para não convencerem alguém a ler. Havia também bibliotecas nas escolas, sempre fechadas ou com horários completamente absurdos.

Os professores incentivavam à leitura de uma forma vaga, filosófica, intelectualizando um dos actos mais humanos, tornando-a em algo de muito complexo e distante. Nunca ouvi nenhum deles falar sobre um livro que o tivesse apaixonado verdadeiramente e sempe os considerei imunes ao fascínio dos livros.

Em casa ninguém lia e a minha mãe chegou a proibir-me a leitura que me fazia mal aos olhos. As amigas desdenhavam a leitura, porque não era fixe e me dava um ar de velhota com cheiro a naftalina e obviamente que nunca teria namorado.

Nada nem ninguém me incentivava a ler e ainda assim toda esta resistência clandestina não impediu a minha paixão avassaladora pela leitura.

24
Jan21

Livrologia, 7 anos de existência

livrologia.png

No ano em que o Livrologia comemora 7 anos de existência e, à guisa de comemoração, decidi partilhar um pouco mais sobre os seus bastidores.

O que acontece por detrás do vosso ecrã quando o lêem, as aventuras e desventuras que cada post vive antes de ser publicado, a construção dos ciclos de leitura, a sua desconstrução também, as origens do blog que já existia em papel antes de passar para o digital e todos os porquês da sua existência e da sua persistência num panorama de leitura nacional onde os clássicos são tão pouco amados.

No entanto, quero deixar já aqui o propósito maior do Livrologia.

O Livrologia é o reflexo da minha luta pessoal em prol deste acto tão bonito e tão humano que é o da leitura. Aqui defendo o livro como um dos objectos mais preciosos da cultura de um país e do mundo, defendo quem o escreve, defendo quem o publica, defendo quem o guarda e o estima, defendo quem o partilha, defendo quem o lê.

Quanto mais leio, menos sei

O autor português de 2021/2022 é Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A autora portuguesa em destaque de 2019/2020 foi Sophia de Mello Breyner Andresen
Visitem o seu mundo encantado
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
A imprensa comentada no final de cada mês na Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O que leio, capa a capa

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Estante

no fundo da estante