Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

09
Dez17

Aleksandr Blok| A crise criativa

Portrait of Aleksandr Blok, 1907, Russian Symbolist, by Konstantin Somov
Imagem www.pinterest.pt
 
Ao convidar personalidades da cultura para participar na construção de um novo mundo, o próprio poeta trabalhou na Comissão Estatal para a publicação dos clássicos da literatura russa, na secção de repertório do departamento teatral da Narkompros (Comissariado do Povo de Educação) e colaborou na editora "Literatura mundial", que era dirigida por Gorki.
Mas, em breve, a decepção na encarnação real dos slogans pomposos da revolução, os acontecimentos da Guerra Civil e o início da Nova Política Económica (NPE), na forma de retracção da "onda revolucionária", e os confrontos com a poderosa máquina da nova burocracia levariam Blok a uma crise criativa, fazendo com que quase deixe de escrever poesia lírica.
Os anos de 1920-1921 foram permeados por um clima de profunda depressão, pelo trágico da percepção do mundo, passando por uma aguda discórdia perante a realidade.
Em Abril de 1921, Blok adoeceu, em Maio o seu estado deteriorou-se, e a 7 de Agosto pereceu aos 41 anos de idade.
 
Aleksandr Blok, por Vladimir I. Pliassov. Universidade de Coimbra - Portugal.
in www.elfikurten.com.br
09
Dez17

Aleksandr Blok| Os Doze

Aleksandr Blok tornou-se o poeta da revolução ao escrever o poema Os Doze, um dos mais controversos da poesia russa, onde descreve doze soldados bolcheviques, comparando-os aos doze apóstolos, que avançavam pelas ruas de Petersburgo enquanto uma feroz tempestade de inverno se abate sobre eles. 

Um crítico definiu Os Doze como “a maior manifestação do espírito russo desde Dostoiévski”. Sabem-no de cor na Rússia e é a soma poética da alma russa, contendo em cada verso a harmónica do operário, o órgão da Igreja, os tambores militares e a balalaika camponesa.

Blok sempre acreditou que a revolução conduziria a Rússia pela purificação, aniquilando o velho mundo.
09
Dez17

Aleksandr Blok| Sozinho na sua busca pelo caminho do futuro

Resultado de imagem para aleksandr blok os dozeImagem www.elfikurten.com.br
 
Os anos de 1906-1907 foram um ponto de viragem para Blok. Foram anos de reavaliação de valores e destruição de ilusões.
O poeta vira-se para a dramaturgia. Há muito tempo que era apaixonado pelo teatro. Quando Blok sentiu o desejo e a necessidade de escrever novas palavras na sua obra, o género teatral tornou-se na forma natural de o fazer.
O próprio Blok participa activamente na vida literária e escreve um grande número de artigos crítico-literários e jornalísticos.
Os apelos do poeta serviram a pátria e a sociedade, mas não encontraram repercussão entre os seus correligionários de outrora, ficando sozinho na sua busca pelo caminho do futuro.
Aleksandr Blok, por Vladimir I. Pliassov. Universidade de Coimbra - Portugal.
in www.elfikurten.com.br
09
Dez17

Espalhando um tesouro de pérolas de neve

E assim vão com passo guerreiro,

atrás do cão esfomeado,

e à frente a bandeira sangrante,

e invisível na neve

e imune às balas,

através da tempestade que aparece, terna,

espalhando um tesouro de pérolas de neve,

com uma coroa de rosas brancas

-à frente vai Jesus Cristo.

Aleksandr Blok

Excerto de Os Doze in Poetas Russos, antologia de Manuel Seabra