Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

17
Ago18

Arkadi Averchenko| O fim

Em 1925, Averchenko adoeceu depois de uma opera√ß√£o para remover o olho. Foi transferido para o Hospital Municipal de Praga com um diagn√≥stico de "fraqueza do m√ļsculo card√≠aco, distens√£o da aorta e esclerose dos rins".

Os médicos não conseguiram salvar a sua vida e faleceu na manhã de 12 de março de 1925 em Praga.

Tradução livre de fb.ru

17
Ago18

Arkadi Averchenko| A fuga da R√ļssia

Em Novembro de 1920, quando os bolcheviques entraram na cidade, Averchenko conseguiu milagrosamente entrar no √ļltimo navio a caminho de Constantinopla (actual Istambul).

Os primeiros anos no exílio foram frutíferos. Naquela época, havia muitos russos em Constantinopla, mas Averchenko partiu pelo mundo, vagueando errante.

Em França, ninguém limitou a sua liberdade.

A publicação de literatura anti-bolchevique estava então em voga e Averchenko escreveu vários panfletos satíricos dedicados ao novo poder soviético.

Em 1922, Averchenko mudou-se para a Bulgária e mais tarde para Belgrado. Acabou por se fixar em Praga, onde se tornou muito popular.

No entanto, a vida longe da sua terra e da sua l√≠ngua foi-lhe dif√≠cil. Muito do que escreveu no ex√≠lio¬†foram palavras de aliena√ß√£o e de nostalgia pela R√ļssia.¬†

Na sua escrita √ļltima, o humor desvaneceu-se.

15
Ago18

Arkadi Averchenko| Fugitivo político

A vida de Averchenko foi bem sucedida em todos os sentidos.

Amava a vida, mulheres bonitas e bons restaurantes, em suma o melhor que a vida tem para oferecer.

Sempre sonhou com outra R√ļssia, uma R√ļssia renovada, sem humilha√ß√£o e sem insultos.

Repentinamente, Averchenko passou de uma proeminente figura literária para um criminoso e fugitivo político.

A sua biografia, após os eventos revolucionários, foi bastante intensa.

O ímpeto criativo com que publicara, que foi tão característico do período de São Petersburgo, desvaneceu-se lentamente no exílio.

Traduzido e adaptado de fb.ru