Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

17
Ago20

Leio menos livros no Ver√£o, um esc√Ęndalo!

mar7.jpgDois dos meus grandes prazeres de férias é tomar o pequeno-almoço ao ar livre enquanto leio jornais. Mais tarde, depois do almoço, espreguiço a minha preguiça em frente ao mar ou a uma piscina, com uma revista.

Infelizmente a imprensa escrita é tratada cada vez mais de forma descartável, mas há verdadeiros tesouros, textos belíssimos que podemos encontrar por entre as suas páginas em papel ou online.

Encontro sempre histórias que me emocionam, pessoas que me inspiram, novas ideias, novas perspectivas e também muito ridículo. Mas são estes pequenos delitos jornalísticos que dão outro colorido ao mundo e, convenhamos, sem eles não teríamos tanto assunto de conversa nestes dias tontos de veraneio.

Leio menos livros no Ver√£o para cometer estes pecadilhos de imprensa.

Um esc√Ęndalo!

16
Jun20

Ler Imagens, uma outra forma de leitura

cafe3.pngNeste post o café não tem livros a adoçá-lo, mas outra forma de leitura.

Alberto Mangel, o escritor de bibliotecas, escritores, romances, personagens e lugares imagin√°rios escreveu um livro que nos ajuda a Ler Imagens.

Como se lê uma obra de arte?

Como se lê a história por detrás de um desenho, de uma pintura ou escultura, apenas com o nosso olhar e o nosso pensamento?

 

Manguel v√™ as imagens como marcas de uma aus√™ncia, enigmas e testemunhos, manifesta√ß√Ķes de conhecimentos ou de pesadelos. Reflexo tamb√©m de viol√™ncia ou de uma subvers√£o, a arte nunca deixa de ser mem√≥ria e teatro, constru√ß√£o ou afirma√ß√£o de uma filosofia de vida. Para cada ideia, desfiam-se epis√≥dios biogr√°ficos e art√≠sticos memor√°veis, pequenos apontamentos que tornam as grandes obras ainda maiores. A tudo se recorre para tentar interpretar o mist√©rio da cria√ß√£o humana. Se cada ‚Äúimagem √© apenas uma pincelada de cor, um peda√ßo de pedra, um truque de luz na retina‚ÄĚ, como explicar as infinitas rea√ß√Ķes que despertam na nossa mente?

in¬†‚ÄúLer Imagens‚ÄĚ, de Alberto Manguel: Aprender a ver melhor por¬†Lu√≠s Ricardo Duarte

@ Vis√£o

 

Comprar¬†@ Edi√ß√Ķes 70

15
Jun20

O Mercado do Livro no Porto

cafe3.pngNeste post o café não tem livros a adoçá-lo, mas um mercado.

O Mercado do Livro vai acontecer no Pal√°cio da Bolsa do Porto com mais de 50 editoras nacionais e estrangeiras.

Haver√° n√£o s√≥ promo√ß√Ķes, mas tamb√©m um regresso aos tempos idos de compra de livros¬†ao peso, recriando o ambiente dos mercados tradicionais da cidade do Porto.

E se aparecerem no dia de São João, 24 de Junho, receberão um manjerico, mas só para os primeiros 30 visitantes, por isso apressem-se.

 

ūüďö Mercado do Livro

P√°tio das Na√ß√Ķes - Pal√°cio da Bolsa

Porto

De 18JUN20 a 05JUL20

10:00H - 19:00H

11
Jun20

A inspiração de Margaret Atwood para criar Gileade

cafe3.pngNeste post o café não tem livros a adoçá-lo, mas Margaret Atwood.

Numa entrevista à BBC News Mundo e ao jornal espanhol ABC a escritora partilhou a sua visão sobre a política e sobre o mundo, perante a distopia que criou em A História de Uma Serva.

Todos nós, leitores, sempre estivémos curiosos para desvendar a inspiração por detrás da criação de Gileade, um estado fundamentalista que já fora um país livre.

A escritora confessou que a base da sua inspiração foram alguns dos ditadores que mais impacto tiveram na história moderna:

Tenho idade suficiente para me lembrar de (Adolf) Hitler, idade suficiente para me lembrar de (Benito) Mussolini, de (Francisco) Franco, de (António de Oliveira) Salazar e de todas aquelas pessoas. Eu estava viva quando eles estavam vivos. Não é assustador?

Depois questionou-se como seria uma nova ditadura nos tempos actuais:

Escrevi o livro para fazer v√°rias perguntas, por exemplo: se os Estados Unidos tivessem um totalitarismo ou uma ditadura, de que tipo seria? Seria comunista? Seria fascista?

N√£o, seria religiosa.

 

Tem observado os novos líderes mundiais como Donald Trump e Jair Bolsonaro, e ainda está a perceber para onde caminham as suas ideologias e que impactos terão na sociedade e no mundo, o que a inspirou a escrever Os Testamentos:

Comecei a escrever Os Testamentos depois dessas elei√ß√Ķes porque pod√≠amos ver para onde √© que tudo se estava a encaminhar.¬†

A inspiração para este livro partiu daquilo que os leitores me foram perguntando sobre Gileade e o seu funcionamento interno. Bem, nem toda! A restante inspiração, recolhi-a do mundo em que vivemos.

09
Jun20

Potus Challenge

cafe3.pngNeste post o café não tem livros a adoçá-lo, mas uma pose fotográfica.

Dia 1 de Junho as pessoas que se manifestavam pacificamente contra a morte de George Floyd foram retiradas do exterior da Casa Branca pelos militares. Imediatamente a seguir, Donal Trump rodeado de seguranças caminhou até à Igreja Episcopal de St. John e posou com uma bíblia na mão.

A internet não resistiu e sem mais demoras criou mais um desafio viral, o Potus Challenge: tirar uma foto com um livro na mão que não se tenciona ler, em frente a um local em que não se quer entrar. 

Acho que também vou fazer a minha foto para ficar para a posteridade. Ainda não sei que local será, mas já escolhi o livro.boredpanda.jpg

@ Bored Panda

03
Jun20

O Prémio Nobel da Literatura será africano?

cafe3.pngNeste post o café não tem livros a adoçá-lo, mas cinco candidatos.

A lista inicial de 200 autores candidatos ao Prémio Nobel da Literatura foi reduzida a 5 candidatos e os 18 académicos encarregados da escolha devem estar, neste momento, a planear as suas leituras de Verão em torno da obra destes cinco autores finalistas, para que em Setembro possam unir-se e tomar a decisão final.

Apesar de todas as especula√ß√Ķes, num Pr√©mio Nobel tudo pode acontecer, mas¬† os rumores contam em segredo que o pr√©mio deste ano poder√° ser atribu√≠do a um escritor nascido em √Āfrica e j√° h√° apostas em cima da mesa:¬†Ngugi wa Thiong‚Äôo¬†, Nuruddin Farah ou¬†Chimamanda Ngozi Adichie.¬†

01
Jun20

A Feira do Livro num regresso

cafe3.pngNeste post o café não tem livros a adoçá-lo, mas um regresso.

As Feiras do Livro de Porto e Lisboa v√£o realizar-se para felicidade de todos aqueles que vivem dos livros.

Editoras, livrarias, escritores e leitores poderão finalmente encontrar-se num abraço literário há muito aguardado.

 

 

ūüďö Feira do Livro do Porto

Jardins do Pal√°cio de Cristal

De 28AGO20 a 13SET20

 

ūüďö Feira do Livro de Lisboa

Parque Eduardo VII

De 27AGO20 a 13SET20

29
Mai20

A minha m√£e tinha raz√£o

cafe3.pngNeste post o café não tem livros a adoçá-lo, mas memórias.

A minha mais forte e recorrente memória de leitura é a minha mãe constantemente a gritar da cozinha "pára de ler, rapariga, que isso faz-te mal".

Sorria sempre quando a ouvia dizer isto, porque era certo e sabido eu estar com um livro na m√£o.

Teimosamente insatisfeita, vinha pé ante pé, espreitar-me o sono para ter a certeza de que ele não era feito de páginas de insónia, mas de sonhos que voassem para longe daqueles livros feios e pesados que faziam tão mal à vista e aos quereres de uma mulher, que cada vez mais se afastava do matriarcado tradicional.

A minha mãe tinha razão. Ler fez-me mal, não só aos olhos, mas também à alma.

Tornei-me numa míope inconformista e, para mal dos meus pecados, maior o mal que um livro me provocasse, mais o queria ler, maior a descoberta de absurdo do mundo, mais o amor-ódio aos livros crescia.

O descaramento daquelas páginas de me lerem na face, o espanto pela ausência de sentido da existência.

Aos livros, odeio-os de tanto os amar.

2019 foi o ano que escolhi para ler Sophia de Mello Breyner
Visitem o mundo encantado de Sophia
Em 2021 irei ler Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
A imprensa comentada no final de cada mês na Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O que leio, capa a capa

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Estante

no fundo da estante