Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

30
Jan23

Estou a ler pela primeira vez Annie Ernaux

annieconvt.png

Estou a ler pela primeira vez Annie Ernaux e decidi começar pelo seu primeiro livro Les Armoires Vides. Não o encontrei traduzido para português e estou a ler a versão em inglês Cleaned Out.

A escrita é crua, de uma nudez confessional e directa que me tem deixado lívida com a verdade inesperada da sua humanidade. 

Quem se confessaria assim publicamente? Annie Ernaux. 

Como se arrancasse as páginas do seu diário e as atirasse à nossa cara num momento de frustração, raiva, desilusão, inconformismo, como se as páginas não fossem já suficientes para albergar o desalento dos momentos existenciais mais profundos que vive como ser humano.

17
Jan23

A força universal do romance e os vários planos de leitura possíveis

conversatorio3_1.png

Isto √©, se por um lado essa presen√ßa n√£o literal nega o ep√≠teto de romance hist√≥rico a Sinais de fogo, por outro, lhe atribui a¬†fun√ß√£o de uma testemunhal sobre um tempo em degenera√ß√£o. √Č isso ainda o que¬†garante a for√ßa universal do romance e os v√°rios planos de leitura poss√≠veis. Seu¬†tempo √© uma recria√ß√£o memorial em que vigoram, em modo de interse√ß√£o, a vida¬†pessoal do narrador, a Hist√≥ria, as observa√ß√Ķes cr√≠ticas sobre si, o outro e seu¬†entorno, al√©m, da constitui√ß√£o de um certo tratado acerca da voli√ß√£o criativa.

in¬†Anota√ß√Ķes sobre Sinais de Fogo de¬†Jorge de Sena de¬†Pedro Fernandes

15
Jan23

Um panorama sobre a comunidade humana

conversatorio3_1.png

Assim é que o título do romance [Sinais de Fogo] abriga uma variedade de sentidos que vão da pulsão interior para a criação poética ao estopim de uma barbárie de marcas indeléveis para a sociedade portuguesa.

Mas, se repararmos que o modelo¬†pol√≠tico a√≠ vigente at√© 1974 foi reproduzido em rigorosa propor√ß√£o nas demais¬†sociedades e se repararmos na destitui√ß√£o de fronteiras da obra liter√°ria, logo¬†percebemos que as situa√ß√Ķes evocadas por esse romance extrapolam o valor original¬†designado pelo escritor: deixa de ser apenas um panorama sobre a vida portuguesa¬†para ser um panorama sobre a comunidade humana, sobretudo porque tais¬†experi√™ncias hist√≥ricas s√£o oferecidas por atrav√©s do ponto de vista de um indiv√≠duo¬†√†s voltas com suas pr√≥prias transforma√ß√Ķes e estas, bem sabemos, s√£o universais.

in¬†Anota√ß√Ķes sobre Sinais de Fogo de¬†Jorge de Sena de¬†Pedro Fernandes

11
Jan23

A primeira parte de um vasto ciclo que não sei se chegarei a escrever

conversatorio3_1.png

Sinais de fogo é um romance só aparentemente falhado porque, ao que conta Mécia de Sena na longa e esclarecedora introdução escrita entre 1983 e 1984 e acrescentada à terceira edição da obra, era o segundo dos quatro títulos planejados para formar o ciclo ficcional Monte Cativo.

Durante a concep√ß√£o, o escritor relatou aos amigos¬†muito de perto o processo de gera√ß√£o at√© chegar a um consenso de que o romance¬†semiconclu√≠do era a ‚Äúprimeira parte de um vasto ciclo que n√£o sei se chegarei a¬†escrever‚ÄĚ.

Sua companheira recorda o quanto Sinais de fogo se processa como a¬†entrada a Monte Cativo porque espelha ‚Äúo ponto de viragem do panorama pol√≠tico e¬†social europeu‚ÄĚ.¬†Jorge de Sena anuncia em carta a Jos√©-Augusto Fran√ßa de mar√ßo de 1965, que¬†Monte cativo seria o retrato de sua gera√ß√£o e, portanto, daria conta da vida¬†portuguesa no que se refere aos costumes e o ambiente pol√≠tico e moral desde 1936 a¬†1959.

in¬†Anota√ß√Ķes sobre Sinais de Fogo de¬†Jorge de Sena de¬†Pedro Fernandes

09
Jan23

Alberto, uma das minhas personagens favoritas

conversatorio3_1.png

Uma das minhas personagens favoritas de Sinais de Fogo é a mais inesperada e surpreendente de todas: Alberto.

Não sendo uma das personagens centrais, nem de longe a mais importante para o desenrolar da narrativa, Alberto é uma personagem misteriosa que salva Jorge e o amigo Luís das garras dos agitadores da ditadura.

Surge como um devaneio apaziguante em pleno caos, reflectindo sobre o mundo e, em particular, sobre a poesia, uma nova paixão revelada ao recém-poeta Jorge que a escreve em impulsos inspiradores em papelinhos que guarda no bolso.

Alberto disserta sobre poesia, dizendo as mais belas palavras sobre esta arte. Declara a poesia como a criação de um mundo diferente, não melhor, nem o mais perfeito, nem um que substitua o nosso mundo. Apenas um mundo que nos permite observar aquilo que deixámos de ver com a vulgaridade do nosso olhar, ampliando a nossa capacidade de conhecimento para além da superfície das coisas.

A poesia permite alterar a din√Ęmica do pensamento, sem alterar a ess√™ncia humana, uma forma de n√£o submiss√£o √† fatalidade do mundo.

06
Jan23

His Family e a Grande Depress√£o

logo.jpg

His Family de Ernest Poole enquadra-se historicamente na Grande Depress√£o e na Segunda Guerra Mundial.

Quatro anos ap√≥s a queda do mercado de ac√ß√Ķes em 1929, durante o ponto mais sombrio da Grande Depress√£o, cerca de um quarto da for√ßa de trabalho dos EUA estava desempregada.¬†Aqueles que tiveram a sorte de ter um emprego est√°vel muitas vezes viram os seus sal√°rios serem reduzidos. Fam√≠lias que antes usufru√≠am de seguran√ßa econ√≥mica, passaram a viver sob uma instabilidade financeira sem precedentes.

A fam√≠lia americana vivia de acordo com o lema da era da Depress√£o: ‚ÄúUse it up, wear it out, make do or do without.‚Ä̬†Muitos tentaram manter as apar√™ncias e levar uma vida o mais normal poss√≠vel, enquanto se adaptavam √†s novas circunst√Ęncias econ√≥micas. Um novo n√≠vel de frugalidade foi atingido, mantendo hortas com legumes, remendando roupas velhas, ensopados e refei√ß√Ķes econ√≥micas como chili, macarr√£o com queijo, sopas e carne lascada com torradas.¬†

As actividades de lazer mudaram radicalmente, de tal modo que um terço dos cinemas fecharam entre 1929 e 1934 por falta de espectadores.  As pessoas optaram por passar o tempo em casa, reunindo-se com os vizinhos para jogar cartas e jogos de tabuleiro como Scrabble e Monopoly, ambos introduzidos na década de 1930 e que se tornaram muito populares. A rádio também se tornou uma forma gratuita de entretenimento, distraindo os seus ouvintes das lutas quotidianas.

03
Jan23

Sinais de Fogo é autobiográfico?

conversatorio3_1.png

Quanto mais leio Sinais de Fogo mais certezas tenho das caracter√≠sticas autobiogr√°ficas deste romance. N√£o √© coincid√™ncia que tantos aspectos da vida do autor se entrecruzem nestas p√°ginas: das personagens aos acontecimentos, at√© mesmo as reflex√Ķes que faz sobre todos eles.¬†O nome da personagem principal e narrador √© tamb√©m Jorge, mas as coincid√™ncias n√£o p√°ram por a√≠.

Acompanhamos a entrada na idade adulta de um grupo de amigos, com fortes paix√Ķes, m√ļltiplos amores, epis√≥dios de libertinagem e de descoberta sexual, havendo tamb√©m espa√ßo de reflex√£o sobre¬†o papel da mulher na sociedade da √©poca, rela√ß√Ķes fora do casamento, est√©tica e pol√≠tica.

Jorge vive uma metamorfose, n√£o s√≥ na passagem de adolescente para adulto, em plena agita√ß√£o mar√≠tima da Figueira da Foz, mas tamb√©m como cidad√£o que presencia a mudan√ßa das¬†circunst√Ęncias do mundo.

Quanto mais leio menos sei
O autor português de 2021/2022 é Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A autora portuguesa em destaque de 2019/2020 foi Sophia de Mello Breyner Andresen
Visitem o seu mundo encantado
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Estante

no fundo da estante