Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

03
Jun24

Augusto Abelaira | A Cidade das Flores

500x (1).jpeg

Melhor que ningu√©m, o pr√≥prio autor, Augusto Abelaira escreve sobre este seu romance no posf√°cio √† segunda edi√ß√£o de ‚ÄúA Cidade das Flores‚ÄĚ:

Porque leio eu um romance? (‚Ķ) Independentemente de me ajudar a passar o tempo, a leitura dum romance multiplica em v√°rias direc√ß√Ķes a minha pobre vida quotidiana, permitindo-me sonhar.(‚Ķ)

Essas hist√≥rias‚Ķ ajudam-me a sair de mim pr√≥prio e a descobrir o mundo.(‚Ķ) Os romances preocupam-se com homens vulgares, mais pr√≥ximos de mim, homens que vivem no meu modesto universo.(‚Ķ) Acontece, por√©m, que, muitas vezes, buscamos num romance as nossas pr√≥prias vidas, as vidas confusas dos nossos irm√£os, as nossas preocupa√ß√Ķes.(‚Ķ)

‚Ķ creio que ‚ÄúA Cidade das Flores‚ÄĚ documenta qualquer coisa, a reac√ß√£o de certos homens a uma praga social ‚Äď o fascismo; a reac√ß√£o de certos homens a uma situa√ß√£o social adversa.(‚Ķ) Homens que n√£o cr√™em no futuro, ou, melhor: homens que, acreditando no futuro, n√£o t√™m coragem de viver no presente esse futuro.(‚Ķ) ‚Ķ tenho esperan√ßa de que, dentro de cinquenta anos, ‚ÄúA Cidade das Flores‚ÄĚ j√° n√£o seja lida. Significar√° isso que os problemas deste romance j√° passaram √† hist√≥ria e que os homens deram mais um passo no caminho da justi√ßa social. (‚Ķ) ass="sapomedia images" style="text-align: justify;">Desejaria que ‚ÄúA Cidade das Flores‚ÄĚ fosse entendida como um livro de quem acredita no progresso, na justi√ßa, na paz, na possibilidade real de os homens serem todos iguais.

02
Jun24

Natália Nunes | Vénus Turbulenta

transferir.jpeg

A perturbadora e fascinante vida de Ana Lu√≠sa, uma mulher da alta burguesia lisboeta, narrada com reflex√Ķes, de certa forma cr√≠ticas, por uma amiga pr√≥xima de Ana Lu√≠sa, que a acompanha presencialmente ou √† dist√Ęncia atrav√©s da correspond√™ncia √© uma preciosidade que recomendo ler.

Os m√ļltiplos estados de alma e comportamentos desta mulher que acha ter direito √† contradi√ß√£o e de a viver numa sociedade que a recusa veementemente.

14
Mai24

Cristina Carvalho | Estranhos Casos de Amor

Muitos dos contos aqui reunidos constam dos livros 500x.jpegMomentos misericordiosos e Até já não é adeus.

Apesar de todos eles contarem hist√≥rias distintas, h√° uma certa semelhan√ßa entre as personagens que os tornam numa hist√≥ria universalmente √ļnica, que √© a de todos n√≥s.

A contradição, o trágico e o cómico são as coordenadas que nos apontam para uma viagem.

Se nos perdemos ou se nos achamos, isso dependerá de nós.

07
Mai24

Cristina Carvalho | Ana de Londres


Ana-de-Londres.jpgAcabei de ler Ana de Londres de Cristina Carvalho, intemporal pela memória de uma juventude que escolheu a emancipação e ousou libertar-se das amarras de uma sociedade redutora, como a portuguesa.

Uma juventude que ainda experiencia viv√™ncias semelhantes a Ana.¬†As rela√ß√Ķes familiares e sociais, os receios mais √≠nfimos de se perder algu√©m, para a guerra, para a morte, a dist√Ęncia.

Quando se quer mais é preciso fugir deste país que é Portugal.

10
Abr24

Nat√°lia Nunes | As Velhas Senhoras e Outros Contos

500x.jpeg

H√° muitos contos bizarros neste livro, como¬†¬ęPoderes¬†Sobrenaturais¬Ľ e ¬ęA Mulher Que Falava com as Plantas¬Ľ, mas s√£o de uma bizarria cheia de criatividade e, a seu modo, divertida.

Adoro este caminho tortuoso das personagens de Natália Nunes que vivem à beira do abismo de uma esquizofrenia ou de outra patologia qualquer inominável.

 

29
Mar24

Nat√°lia Nunes | Da Natureza das Coisas

images.jpeg

Os contos de Nat√°lia Nunes s√£o uma preciosidade a n√£o perde, especialmente ¬ęClastomina¬Ľ, uma personagem feminina de¬†cariz particular, muito bem servida pelo h√°bil manejo de focaliza√ß√Ķes¬†interna e externa em m√ļtua interfer√™ncia, e um estilo √°gil, directo, a¬†representar gestos incessantes da figura central que se acompanham¬†pela observa√ß√£o congeminante (efabulativa) da narradora. (Maria Alzira Seixo)¬†

22
Mar24

Natália Nunes | As Batalhas que Nós Perdemos

5496.jpg

Aqui não irão encontrar nenhuma história, mas ensaios literários sobre vários autores, especialmente Raul Brandão e Augusto Abelaira, e que valem muito a pena ler.

 

Porque a sua obra, que frequentemente busca modos de express√£o¬†convergentes com a tem√°tica focada (romances e contos t√™m quase¬†sempre justifica√ß√Ķes firmes na concep√ß√£o do tempo da narra√ß√£o), sendo¬†uma obra de formas pensadas, √© justamente no pensamento que busca o¬†essencial.¬†

in A nuvem turbulenta : bosquejo da obra literária de Natália Nunes de Maria Alzira Seixo, 
Col√≥quio/Letras, n.¬ļ 186, Maio 2014, p. 204-209
19
Mar24

Cristina Carvalho | Momentos Misericordiosos

Momentos-Misericordiosos.jpg

À superfície, Momentos Misericordiosos parece inofensivo, mas não se deixem enganar.

As pessoas vulgares e os sentimentos vulgares revelam-se mais extraordinários do que parecem e Cristina Carvalho tem este poder mágico de nos tornar íntimos das suas personagens.

O desenhar com arte das pequenas nuances e complexidades da emoção humana leva-nos a encontrar pessoas reais e autênticas, tornando estes contos muito pessoais para quem os lê.

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Estante

no fundo da estante