Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

28
Jun22

M√°rio de Andrade foi um homem cheio de inquietude

marioandrade2.png

Mário de Andrade foi um homem cheio de inquietude. Tanto que para além de querer aprender tudo o que houvesse para aprender, também quis mudar algo no mundo à sua maneira.

Como tal participou em pol√≠ticas p√ļblicas, especialmente enquanto foi respons√°vel pelo¬†Departamento de Cultura do Munic√≠pio de S√£o Paulo, onde esteve √† frente de projetos para a Biblioteca Municipal (agora chamada de Biblioteca M√°rio de Andrade), a Discoteca P√ļblica e parques da cidade.¬†

Criou também a proposta que fundaria o Serviço do Património Histórico e Artístico Nacional, que mais tarde se tornou num instituto autárquico de preservação patrimonial do Ministério da Cultura.

Em 1938, chegou também a assumir a direcção do Instituto de Artes da actual Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

28
Jun22

Não sei por que espírito antigo

Não sei por que espírito antigo
Ficamos assim impossíveis...


A Lua chapeia os mangues
Donde sai um favor de silêncio
E de maré.

 

√Čs uma sombra que apalpo
Que nem um cortejo de castas rainhas.
Meus olhos vadiam nas l√°grimas.
Te vejo coberta de estrelas,
Coberta de estrelas,
Meu amor!


Tua calma agrava o silêncio dos mangues.

 

Poema I Não sei por que espírito antigo - Poemas da Negra

in Remate de Males (1930) de Mário de Andrade

24
Jun22

Foi assim que decidiu enveredar pela literatura

marioandrade2.png

Para al√©m do seu reconhecido talento para a literatura, M√°rio de Andrade foi um profundo estudioso e conhecedor de m√ļsica. Ali√°s, chegou a estudar no¬†Conservat√≥rio Dram√°tico e Musical de S√£o Paulo em 1911, onde mais tarde viria a ser professor.

Queria ser pianista, ideia que abandonou após a morte do seu irmão Renato, de 14 anos, quando sentiu pela primeira vez um tremor nas mãos que nunca mais o iria abandonar.

Foi assim que decidiu enveredar pela literatura.

No entanto, n√£o desistiu totalmente da m√ļsica e continuou a estudar¬†teoria musical e canto e, em 1928, publicou Ensaio Sobre a M√ļsica Brasileira, obra que inspirou alguns dos maiores compositores da m√ļsica contempor√Ęnea brasileira, como Heitor Villa-Lobos e Camargo Guarnieri.

Para al√©m da m√ļsica e literatura, tamb√©m se dedicou √† fotografia, capturando com a sua Kodak¬†a ess√™ncia das cidades hist√≥ricas de Minas Gerais e das paisagens de S√£o Paulo.

24
Jun22

Porém contigo é que imagino e escrevo

Tarde macia, pra falar verdade:
N√£o te amo mais do que a manh√£, mas amo
Tuas formas incertas e estas cores
Que te maquilham o car√£o sereno.
N√£o te prefiro ao dia em que me agito,
Porém contigo é que imagino e escrevo

 

Excerto do poema Tempo da Maria - VI Louvação da Tarde

in Remate de Males (1930) de Mário de Andrade

24
Jun22

E um eco me responde

Neste lugar solit√°rio
Onde nem canta o sem-fim,
Choro. E um eco me responde
Ao choro que choro em v√£o.
Eco, responda bem certo,
Meus amigos me amar√£o? ...
E o eco me responde: - Sim.

Excerto do poema Tempo da Maria - V Eco e o Descorajado

in Remate de Males (1930) de Mário de Andrade

20
Jun22

Um dos vanguardistas do modernismo brasileiro

marioandrade2.png

Muito h√° para dizer sobre M√°rio de Andrade e as suas particularidades. E uma delas foi ter sido ele um dos vanguardistas do modernismo brasileiro.

Inspirados pelo modernismo europeu, Mário de Andrade, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade e Menotti del Picchia organizaram a Semana de Arte Moderna de 1922. Juntos ficaram conhecidos como o Grupo dos Cinco.

Outro movimento apoiado por Mário de Andrade foi o antropofágico. Na sua casa, Oswald de Andrade leu pela primeira vez o Manifesto Antropófago, que criticava a dependência cultural do Brasil.

20
Jun22

Meu peito est√° cheio de luz e de dor!

Ai, eu padeço de penas de amor,
Meu peito est√° cheio de luz e de dor!


Ai, uma ingrata t√£o fria me olhou,
Que vou-me daqui sem saber pra onde vou!


Eu cheirei um dia um aroma de flor
E vai, fiquei doendo de penas de amor!


Foi minha ingrata que por mim passou!
Ai, gentes! eu parto! n√£o sei pra onde vou!

 

Excerto do poema Tempo da Maria - III Cantiga do Ai

in Remate de Males (1930) de Mário de Andrade

Quanto mais leio, menos sei

O autor português de 2021/2022 é Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A autora portuguesa em destaque de 2019/2020 foi Sophia de Mello Breyner Andresen
Visitem o seu mundo encantado
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
A imprensa comentada no final de cada mês na Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O que leio, capa a capa

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Estante

no fundo da estante