Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

31
Mai24

Já a pensar em férias

21739706_UT3w4.png

Já a pensar em férias, ando completamente esquecida de tudo ao meu redor.

 

No entanto, não poderia esquecer a 94.ª Feira do Livro de Lisboa que já começou e irá prolongar-se até dia 16 de Junho.

 

Mais tarde irá decorrer a Feira do Livro do Porto, entre 23 de Agosto e 8 de Setembro nos Jardins do Palácio de Cristal em que Eugénio de Andrade será o autor homenageado.

30
Abr24

Comprei alguns livros da Colecção Biblioteca da Censura

21739706_UT3w4.png

A 23 de Abril celebou-se o¬†Dia Mundial do Livro.¬†Comemorado desde 1996, este ano foi assinalado com um cartaz muito especial, que¬†assinala os 500 anos do nascimento de Cam√Ķes. ¬ęEsta comemora√ß√£o n√£o reverencia apenas o legado liter√°rio do poeta, mas tamb√©m pretende destacar a vastid√£o do seu conhecimento e a influ√™ncia duradoura que exerce sobre as culturas de l√≠ngua portuguesa em todo o mundo.¬Ľ

 

E, j√° que se fala de Cam√Ķes, a n√£o perder a leitura do artigo:Com que pena lembramos Cam√Ķes? de F√°tima Vizeu Pinheiro: ¬ęCelebrar Cam√Ķes √© celebrar a aspira√ß√£o de amor que todo o homem traz em si, fogo que arde sem se ver.¬† Celebrar Cam√Ķes √© celebrar Abril sem que os cravos tapem o poeta.¬Ľ

 

Logo a seguir, comemoraram-se 50 anos do 25 de Abril e, √† guisa de celebra√ß√£o, comprei alguns livros da¬†Colec√ß√£o Biblioteca da Censura. Entre 1933 e 1974, o Estado Novo censurou e proibiu uma longa lista de¬†livros, por os considerar capazes de ‚Äúpervers√£o da opini√£o p√ļblica‚ÄĚ. Agora podemos ler alguns desses livros que constam dessa mesma colec√ß√£o. Na capa de alguns deles consta o carimbo da proibi√ß√£o original do Estado Novo.

 

E falando de censura, ¬ęA¬†hist√≥ria da censura √© longa e universal. Cinquenta anos passados do 25 de Abril, importa reflectir acerca das raz√Ķes de estado invocadas para proibir determinantemente a leitura de uma ou de v√°rias obras de um autor. O caso portugu√™s √© particularmente interessante. Num pa√≠s de analfabetos, proibir a leitura parece ser um n√ļmero de com√©dia semelhante a proibir um cego de ver televis√£o.¬Ľ Obrigat√≥rio ler¬†A longa noite dos livros censurados de Vasco Medeiros.

31
Mar24

Refugiei-me num lugar só meu, onde pude estar sem ser vista

21739706_UT3w4.png

Imp√Ķe-se um desabafo para justificar a minha aus√™ncia de muitas semanas.¬†Tive um s√ļbito desejo de me desconectar do mundo e assim o fiz.

Refugiei-me num lugar s√≥ meu, onde pude estar sem ser vista. Li, escrevi, dediquei-me a projectos s√≥ meus, aprendi coisas novas e a sa√ļde tamb√©m deu um ar da sua gra√ßa pregando-me partidas.¬†

Aqui estou eu de regresso, sem qualquer promessa de escrever diariamente. Apenas prometo que continuarei a ler nos bastidores deste blog e c√° virei eventualmente dizer qualquer coisa sobre livros.

29
Fev24

A Literatura pela Paz e os 500 anos do nascimento de Cam√Ķes

bookinices_winter.png

Porque a paz √© a √ļnica que procuramos nos dias de hoje, a¬†Biblioteca Municipal de Sardoal tem patente, entre 4 de mar√ßo e 1 de abril, a exposi√ß√£o ‚ÄúLiteratura pela Paz‚ÄĚ, mostra que pretende promover a reflex√£o sobre a import√Ęncia da literatura na cidadania para a paz.

De segunda a sexta-feira

Das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

 

Sendo 2024 o ano do V Centen√°rio do nascimento de Cam√Ķes, o Arquivo Nacional Torre do Tombo promove uma mostra documental para comemorar aquele que √© o expoente m√°ximo da hist√≥ria da literatura e da l√≠ngua portuguesa.

De 4 Março a 12 Julho 2024
V√°rios hor√°rios
Arquivo Nacional da Torre do Tombo
06
Fev24

No dia de São Valentim um encontro às cegas com um livro

bookinices_winter.png

Após este pequeno grande interregno de algumas semanas, espero voltar a publicar no Livrologia com a regularidade que me é habitual. 

 

Ao longo do m√™s de Fevereiro a Biblioteca Municipal de Lagoa vai promover a atividade ‚ÄúEncontro √†s Cegas com um Livro na Biblioteca‚ÄĚ, para assinalar o Dia de S√£o Valentim, desafiando-a/o a ir ao encontro marcado com o livro da tua vida!

 

Estou curiosa para ler a nova biografia de Lu√≠s de Cam√Ķes¬†que vai ser publicada em Junho, nos 500 anos do poeta e que mostra o homem por detr√°s do mito, num trabalho de cinco anos de Isabel Rio Novo:¬†‚ÄúFui-me divertindo raspando a patine do busto e descobri o homem que existe por baixo dessas camadas de sentido que lhe fomos acrescentando‚ÄĚ, disse, afirmando: ‚ÄúCam√Ķes foi um indiv√≠duo do seu tempo, genial do ponto de vista do talento e da capacidade de refletir sobre a vicissitude da sua exist√™ncia, mas enquadrado no seu tempo.‚ÄĚ

 

Ainda n√£o tem data, mas j√° tem m√™s marcado. O Book 2.0 volta em Setembro para discutir a leitura com os leitores.¬†O presidente da APEL garante que, tal como a primeira edi√ß√£o, o Book 2.0 vai trazer um debate ‚Äúlivre, franco e aberto‚ÄĚ sobre os livros: ‚ÄúVamos ter uma segunda edi√ß√£o. J√° estamos a prepar√°-la e acho que vai ser ainda melhor que a primeira‚ÄĚ, revela Pedro Sobral. ‚ÄúSer√° em setembro de 2024. Ainda n√£o temos uma data precisa porque estamos a afinar detalhes como o local‚ÄĚ, explica.

03
Jan24

Como √© que a IA est√° a afectar a literatura e ebooks nas bibliotecas p√ļblicas

bookinices_winter.png

O empr√©stimo de livros electr√≥nicos em bibliotecas p√ļblicas vai mesmo avan√ßar este ano. √Č expect√°vel que a¬†plataforma que ir√° permitir a requisi√ß√£o de ebooks a qualquer pessoa inscrita numa biblioteca p√ļblica em Portugal fique operacional at√© Junho.¬†

 

O Polit√©cnico de Coimbra est√° a promover uma campanha de doa√ß√£o e partilha de livros¬†intitulada ‚ÄúA magia est√° na partilha‚ÄĚ, para dar a possibilidade de acesso aos mais variados livros a qualquer membro da institui√ß√£o.¬†At√© ao dia 07 de Fevereiro, ‚Äúos livros poder√£o ser doados voluntariamente por estudantes e trabalhadores, docentes e n√£o docentes, em pontos de recolha previamente definidos (...) e no Dia Internacional da Doa√ß√£o de Livros, 14 de fevereiro, os livros doados ser√£o recolhidos e posteriormente redistribu√≠dos por diversos espa√ßos do Polit√©cnico de Coimbra".

 

Como √© que a IA est√° a afectar a literatura?¬†Nesta era de desenvolvimento tecnol√≥gico da intelig√™ncia artificial √© imperativo saber se um¬†determinado conte√ļdo foi ou n√£o gerado com recurso a intelig√™ncia artificial e, se sim, em que medida.¬†‚ÄúUm humano, mesmo que lesse 24 horas por dia, nunca conseguiria absorver a quantidade de informa√ß√£o [√† deriva na Internet] que j√° alimentou o ChatGPT. Mas as pessoas, ao contr√°rio das m√°quinas, t√™m espessura psicol√≥gica e isso n√£o √© replic√°vel, pelo menos ainda‚ÄĚ, assevera M√°rio Figueiredo, que n√£o ignora o facto de ser poss√≠vel p√īr IA a ‚Äúcriar literatura a metro, ao estilo deste ou daquele‚ÄĚ. ‚ÄúAgora, com subst√Ęncia e consist√™ncia, duvido. Com a tradu√ß√£o √© o mesmo. D√° para despachar trabalho, mas n√£o √© bom‚ÄĚ, diz o especialista.¬†

 

H√° ainda muitas desigualdades na estante. O espa√ßo ocupado ainda √© maior para os livros assinados por homens do que para as mulheres. Por isso, em¬†2023, a Aurora -¬†uma livraria que s√≥ vende livros escritos por mulheres - abriu as suas portas em Lisboa.¬†‚ÄúSempre que se abordam as desigualdades existentes em Portugal, que uma grande fatia dos portugueses continua a ignorar porque somos um povo ainda muito patriarcal e conservador, isso gera controv√©rsia. Mas n√≥s sab√≠amos que a cr√≠tica vinha precisamente de um espa√ßo de reflex√£o e mostrava que est√°vamos a tocar nas feridas certas das nossas funda√ß√Ķes enquanto sociedade. Mas as cr√≠ticas foram passageiras e a Aurora veio fazer aquilo que era o nosso objetivo: abrir este di√°logo e aumentar a presen√ßa de vozes femininas na literatura em Portugal. E isso reflecte-se nos n√ļmeros. Nunca se publicaram tantos livros escritos por mulheres como nos √ļltimos dois anos‚ÄĚ, garante.

10
Dez23

O regresso da Europa-América e um festival em que toda a literatura é Utopia

bookinices.png

A Europa-Am√©rica, uma das mais antigas editoras portuguesas, est√° de volta ao mercado editorial.¬†Foi atrav√©s das edi√ß√Ķes acess√≠veis desta editora que li muitos dos livros que fazem parte da minha hist√≥ria como leitora, por isso aplaudo a coragem do seu regresso.¬†O objectivo √© n√£o s√≥ relan√ßar a marca, mas tamb√©m garantir a publica√ß√£o regular de autores n√£o editados em Portugal, fomentando a leitura junto de novos p√ļblicos.

 

Ao longo de 11 dias Braga foi palco do Festival Utopia e¬†do que de melhor o livro tem para dar. Um evento com mais de 100 convidados que, em conjunto com as for√ßas vivas da cidade ‚ÄĒ universidades, bibliotecas, livrarias, agentes culturais ‚ÄĒ contou com autores de primeira linha.¬†Ricardo Ara√ļjo Pereira, Miguel Esteves Cardoso, Ludmila Ulitskaya, David Mitchell, Bruno Nogueira, L√≠dia Jorge, Jos√© Rodrigues dos Santos, ou Gilles Lipovetsky foram alguns dos nomes que passaram pela primeira edi√ß√£o do¬†Utopia, que teve como tema ‚ÄúTerrit√≥rios Liter√°rios‚ÄĚ.¬†

Em 2024, o¬†Utopia¬†vai voltar a sublinhar a import√Ęncia do livro em todas as suas dimens√Ķes, ‚Äúinvadindo‚ÄĚ as ruas e espa√ßos culturais de Braga, e tendo como prioridade o refor√ßo da participa√ß√£o das estruturas locais. Posteriormente, o¬†Utopia¬†‚Äúvoar√°‚ÄĚ para outros destinos. A organiza√ß√£o pretende que a iniciativa, criada como uma marca de festivais liter√°rios, chegue a Espanha em 2025 e √† Am√©rica Latina em 2027:

Tal como a ilha imaginada por More, toda a literatura é uma utopia que defende e projecta uma certa ideia de bem comum. Simultaneamente, é através de parábolas e imagens inventadas que os autores são capazes de expor os medos, os sonhos e os anseios dos homens. 

31
Out23

Foi anunciado o autor laureado pelo Prémio Nobel da Literatura, o norueguês Jon Fosse

bookinices.png

Foi anunciado o autor laureado pelo Prémio Nobel da Literatura, o norueguês Jon Fosse. A Academia Sueca indicou que o prémio é atribuído "pelas suas peças de teatro e prosa inovadoras que dão voz ao indizível". 

Jon Fosse est√° publicado em mais de 50 l√≠nguas e escreveu romances, pe√ßas de teatro, poesia, livros para crian√ßas e ensaios.¬†Frequentemente comparado a Samuel Beckett, Henrik Ibsen e Thomas Bernhard, a obra de Fosse foca-se em¬†quest√Ķes existenciais como a morte, o amor, a f√© e o desespero.

Escreve, replicando o ritmo e a repeti√ß√£o de uma ora√ß√£o, e a precis√£o obsessiva do seu trabalho transformou o seu estilo numa nova forma liter√°ria, em que a metaf√≠sica ultrapassa o conte√ļdo.¬†Por isso, a experi√™ncia de leitura dos seus livros √© compar√°vel √† da medita√ß√£o.

O autor confessa:

Quando consigo escrever bem, sinto-me conectado com algo que n√£o sou eu de certeza.

Escrever √©, para mim, um ato de escuta. O que escrevo¬†vem do que j√° escrevi antes, no mesmo texto, e de algo mais. N√£o √© a minha imagina√ß√£o, √© algo que,¬†de alguma forma, me √© dado. √Č uma d√°diva.

Quanto mais leio menos sei
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
Notícias literárias ou assim-assim em Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Estante

no fundo da estante