Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

31
Mai20

Gente que est√° em todo o lado, n√£o estando

bookinices_spring.png

O cor-de-rosa social está tão desbotado de tédio que me diverte mais este misto de  stand up comedy e Mr. Bean dos nossos políticos, que é gente que está em todo o lado, não estando. 

Antes de mais fiquei ofuscada com os cal√ß√Ķes do nosso presidente que davam todo um outro colorido √† sua nudez palradora, que raramente se cala, mesmo quando ningu√©m faz perguntas.

Mal tinha recuperado do trauma e dou de caras com o nosso primeiro a roer uma maçã ao lado da sua Eva em pleno pecado de desconfinamento, no areal capariquenho.

Declaro-me com todo o despudor trumpítica e quero também bloquear não o Twitter, mas políticos seminus que andam a poluir a beleza das praias deste país.

Quero abolir a democracia dos decretos à mostra, dos bronzeados eleitorais e dos mergulhos refrescantes na inconsistência ditatorial de regras confinadas a um sentido há muito perdido.

30
Mai20

A escola continua a fingir que ensina e os alunos a fingir que aprendem

bookinices_spring.png

Foi inevit√°vel n√£o ouvir a troca de palavras entre alunos e professora, numa das poucas aulas s√≠ncronas que o meu filho teve ao longo destes meses de ensino √† dist√Ęncia.

O meu sarcasmo estava preparado para atacar esta hipocrisia que tem sido as aulas √† dist√Ęncia, mas o meu sarcasmo foi imediatamente aniquilado pela saudade que a professora confessou aos seus alunos, pelos conselhos que deu para o pr√≥ximo ano, pelas penas que sente por estarem assim distantes e pela adapta√ß√£o nem sempre perfeita dos conte√ļdos √†s circunst√Ęncias.

O meu sarcasmo pode continuar a atacar, mas apenas aqueles cujo amor pela educação não cabe nem no perto, nem no longe.

Porém, a oportunidade perfeita para a escola, como instituição, se reinventar tem sido descaradamente desperdiçada. Naufragada em burocracia e incapaz de se erguer das cinzas, sejam elas pandémicas ou todas as outras em que se encontra mergulhada, tem permanecido surda e muda perante os apelos dos educadores que a querem mudar e os anseios dos alunos que a querem diferente.

No reinventar-se é que está a inovação, mas como sempre, a escola continua a fingir que ensina e os alunos a fingir que aprendem.

26
Abr20

No Dia da Liberdade cantámos à janela das paredes que nos confinam

bookinices_spring.png

No Dia da Liberdade cantámos à janela das paredes que nos confinam.

A Liberdade tão apregoada será diferente - já o é - e retira-nos cada vez mais privacidade, cada vez mais mobilidade e quando queremos usá-la somos catalogados de desobedientes ou loucos.

Vivemos uma Liberdade não só confinada, mas também calada. Calada pelo mesmo medo que  o Dia da Liberdade outrora libertou. Podemos dizer que hoje o medo é outro, mas na sua essência é também ele ditatorial. 

Partilho aqui o Dia da Liberdade de Pedro Correia, que da minha janela foi igual ao meu.

29
Mar20

M√ļsica e teatro entraram-nos pela casa adentro

bookinices_spring_rosa.png

Nunca tanto como agora me diverti tão pouco com as notícias cor-de-rosa, verdadeiras fontes de inspiração que gosto de utilizar para comentar o mundo das futilidades. 

N√£o ser√° de futilidades, mas de arte e da alma de quem a pratica que quero escrever este m√™s. Escrever sobre¬†todos aqueles que partilharam a sua voz, os seus gestos com o seu p√ļblico a partir de casa. M√ļsica e teatro entraram-nos pela casa adentro, deslumbrando todas as solid√Ķes, encantando os sil√™ncios, enchendo de gente a gente esvaziada de companhia.

Um muito obrigada de todos nós.

28
Mar20

Kamikazes que tentam atingir alvos, aniquilando-se a si próprios

bookinices_spring.png

Seria incontorn√°vel escrever sobre a pandemia que atravessamose e que nos tem marcado os dias. O discurso pol√≠tico pleno de desinforma√ß√£o propositada para n√£o lan√ßar o p√Ęnico e em descarada fuga √† responsabilidade pela sa√ļde p√ļblica, irresponsabilidade essa que j√° vinha sendo praticada antes desta pandemia, n√£o me convence, nem me comove.

Se isto √© uma guerra, como os nossos governantes tanto gostam de afirmar, n√£o compreendo que estrat√©gia lun√°tica ser√° esta de se enviarem "soldados" para a frente de uma batalha sem armas. Aos profissionais de sa√ļde vejo-os como kamikazes que tentam atingir os seus alvos, aniquilando-se a si pr√≥prios, sem protec√ß√£o, sem material, sem recursos. Sei que¬†quando um "soldado" cai, centenas de outros podem cair com ele.

01
Mar20

Comentário noticioso cor-de-rosa pálido e a entrevista ao Coronavírus

bookinices_winter-rosa.png

GD: Vejo que n√£o nos quer revelar muito, mas eu sei, at√© porque foi uma fonte pr√≥xima do casal que me informou, que o car√≠ssimo COVID-19 tem sido alvo de press√Ķes externas para se tornar em pandemia, como referiu, mas tamb√©m para aumentar a sua mortalidade.

COVID: N√£o vou dizer que n√£o estou a receber press√Ķes de v√°rios lados para matar o m√°ximo de humanos poss√≠veis. H√° uma grande press√£o para me transformar em pandemia, n√£o vou mentir, mas ainda nada em concreto.

 

GD: E pode dizer-nos quem tem feito essa press√£o?

COVID: √Č uma press√£o de v√°rios lados, mas em particular de Deus. Deus tem-me apoiado imenso e feito lobbying para que eu mate grande parte da popula√ß√£o mundial a ver se o planeta terra ainda tem algum tipo de salva√ß√£o. Ele queria evitar aster√≥ides e cheias desta vez, at√© porque sai muito caro e causa muito estrago ao n√≠vel da decora√ß√£o da Terra.

 

GD: Então admite que está a ser instrumentalizado para fins de controlo de população?

COVID: N√£o confirmo nem desminto, mas repare que, desde que eu infectei humanos, s√≥ na China j√° os obriguei a reduzir as emiss√Ķes de CO2 em mais de 25%, porque tiverem de parar f√°bricas e ind√ļstrias inteiras para me conter. Disso ningu√©m fala, s√≥ falam dos mortos para me dar m√° fama, mas das coisas boas est√£o caladinhos que nem ratos na China, com medo de serem comidos.

 

GD: 25%? Isso é realmente incrível!

COVID: √Č verdade! Chupa, Greta! √Č assim que se reduz a polui√ß√£o e o aquecimento global. N√£o √© com greves √†s aulas, √© a trabalhar no duro como eu, a infectar e a matar pessoas.

 

GD: E, diga-me, COVID-19, tem receio que os humanos criem uma vacina que lhe estrague os planos?

COVID: Sinceramente, não. Porque haverá sempre os maluquinhos contra as vacinas que podem ser os meus hospedeiros e, parecendo que não, se eu só matar esses até é uma boa triagem da humanidade, eliminando grande parte dos menos aptos intelectualmente. Se calhar até ficamos todos a ganhar.

 

Excerto da Grande entrevista ao Coronavírus por Guilherme Duarte @ 24

29
Fev20

Coment√°rio noticioso acinzentado e o assim-assim

bookinices_winter.png

Quando Marega recusou permanecer em jogo e abandonou o campo, após ter sido alvo de insultos racistas por parte de adeptos do Vitória de Guimarães, houve várias vozes dissonantes que não chegaram ao céu. Como as vozes de burro.

Abandonar o campo ou permanecer nele não teriam sido actos de heroísmo.

Permanecer e ignorar o extremo racismo de que estava a ser alvo teria sido um acto derrotista de submiss√£o.

Abandonar o campo foi um acto de afirmação da dignidade que merece como ser humano.

Se insultos racistas não são racismo, então o que é racismo afinal?

Relativizar quest√Ķes importantes √© um desporto nacional t√£o ou mais importante que o futebol em Portugal.

Ao relativizar a pobreza, o machismo, a xenofobia, o racismo e muitos mais -ismos que a sociedade portuguesa considera "um exagero", tenta-se aniquilar quest√Ķes sobre as quais ningu√©m quer debater e resolver, porque para isso haveria que aceitar que elas existem. E os portugueses adoram a evas√£o, evitando a todo o custo o confronto com as quest√Ķes essenciais da pr√≥pria sociedade. Esta evas√£o √© designada como "toler√Ęncia". √Č assim que os portugueses se consideram: tolerantes. Para isso, basta calar as quest√Ķes, mesmo que elas existam.

O racismo tem espectro? 

Podemos ser pouco, assim-assim ou muito racistas?

Mandar alguém de outra cor "voltar para a terra deles" provavelmente deve ser uma espécie de racismo "tolerante", assim-assim.

O racismo português é como uma galinha, uma espécie de pássaro que não voa, que cacareja, mas que, na realidade, é o parente mais próximo do T-Rex.

26
Jan20

Coment√°rio noticioso cor-de-rosa

bookinices_winter-rosa.png

* Mais um momento #metoo foi revelado, desta vez no Reino da Cinderela e companhia: visitantes apalpam trabalhadores do resort Disney. Ninguém confessa, mas toda a gente quer saber se o Rato Mickey é mesmo a sério.

 

* Entretanto descobrimos que o Tinder decidiu criar um "bot√£o de p√Ęnico" para ser usado em caso de amea√ßas. As amea√ßas de idiotia e estupidez deveriam ser inclu√≠das? Talvez n√£o. Caso fossem contabilizadas o Tinder deixaria de existir.¬†

 

* O Rel√≥gio do Apocalipse n√£o p√°ra o seu tic-tac e estamos a 100 segundos do fim do mundo. N√£o estou a sentir ansiedade ou p√Ęnico algum. Ali√°s nunca me senti t√£o bem e estou preparada para todos os zombies. Eles que venham.

 

* Falando em zombies, Cristina Ferreira zombou dos dentinhos da ministra da sa√ļde, Marta Temido. Onde √© que est√° o "bot√£o de p√Ęnico" para amea√ßas de idiotia e estupidez quando mais precisamos dele?¬†

 

* A Google mostrou aquele que pode ser o maior mapa 3D da atividade cerebral de uma mosca da fruta. Observei atentamente a imagem e é a cara chapada do cérebro daquelas pessoas que zombam dos dentinhos tortos dos outros.

2019 foi o ano que escolhi para ler Sophia de Mello Breyner
Visitem o mundo encantado de Sophia
Em 2021 irei ler Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A Miss X aceitou o Desafio de Escrita dos Pássaros pela 2.ª vez!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
A imprensa comentada no final de cada mês na Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O que leio, capa a capa

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Estante

no fundo da estante