Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

30
Dez20

2020, o ano da perplexidade humana

bookinices.png

Ditou a natureza que 2020 seria o ano do seu grito.

Um basta! que obrigou o mundo inteiro a parar para reflectir.

2020 foi o ano em que a humanidade adoeceu, morreu e a natureza ganhou sa√ļde, renasceu.

Foi também o ano da perplexidade humana, um ano interessante do ponto de vista sociológico e psicológico, em que o ser humano deixou cair a máscara, apesar de ter de usar uma diariamente, revelando a sua humanidade ou a falta dela nestes tempos difíceis. As certezas que tantos tinham ruíram, desfazendo-se em pó. As certezas de quem eram, seguiram o mesmo caminho.

Fala-se muito do regresso à normalidade, mas não sei de que normalidade se fala, que conceito será esse. Talvez todos queiram regressar à mesma normalidade que consideravam normal e que, afinal, talvez não o fosse.

Se vai ficar tudo bem? 

Importa √© ficarmos bem, porque a sa√ļde continua a ser um dos bens mais preciosos.

Em 2020 ficará na minha memória uma imagem que nunca esquecerei: todas as manhãs em que conduzi para o trabalho, em estradas completamente desertas, sem avistar uma alma humana, debaixo de um silêncio ensurdecedor e apocalíptico.

Nessas manhãs, apesar de sentir que o mundo estava a acabar, nunca vi o céu tão bonito, nunca respirei um ar tão puro, nunca tinha sentido o silêncio assim.

Foram estes momentos cataclísmicos que me marcaram com a sua dualidade de grande beleza em plena destruição.

29
Nov20

Perante este pasmo assustado da pandemia

bookinices.png

Quis escrever sobre a pandemia, mas sem escrever sobre ela. Quis escrever sobre a incerteza do que viria a seguir, do arco-íris que não encontraremos.

Quis escrever, mas não escrevi, por isso deixo-vos as palavras de Valter Hugo Mãe (um dos meus autores favoritos) sobre o que nos espera do outro lado do espelho pandémico: 

Perante este pasmo assustado da pandemia senti-me exposto a um certo espelho. Tive a sensação de estar em dobro. O que significa que a solidão é de facto um espelho diante de nós. 

Vamos evoluir num sentido mais consumista, as pessoas estarão mais egoístas. Porque, de repente, sentem necessidade de serem compensadas. Num sentido profundamente infantil. Quando as libertas de alguma coisa que acham que não mereceram, tornam-se carentes e mimadas. E já vamos assistindo a isso.

in Expresso | A Beleza das Pequenas Coisas

28
Nov20

Só que a sorte, essa malvada do destino, nunca fica do lado dos indefesos

bookinices.pngO plano preliminar da DGS para a vacinação, apresentado por Graça Freitas, deixa as pessoas com mais de 65 anos para o fim do grupo de prioridades para a vacinação contra a covid-19. A proposta foi apresentada pela diretora da DGS, a um grupo de 22 peritos, e terá causado indignação.

 

Em pleno s√©culo XXI e continuo sem compreender como √© que a Humanidade evoluiu tanto e continua a atirar os seus velhos, esses seres in√ļteis, imprest√°veis, uns estorvos para incubadoras, sempre com as melhores das inten√ß√Ķes, sempre pelos melhores motivos.

Não bastassem as incubadoras, roubam-lhes o pouco que lhes resta, o direito à vida possível. 

Esperei - ingenuamente - chegar a este século e não ter de assistir a esta necessidade de escolha sobre quem são os seres humanos mais importantes, merecedores de salvação.

Brincam-se aos deuses, atirando-se ao ar existências, esperando que a fortuna salve os fracos, porque os deuses, esses, não os podem salvar.

Só que a sorte, essa malvada do destino, nunca fica do lado dos indefesos, pois não?

31
Out20

Tanto Frankenstein à solta, tanto esqueleto fora do armário

bookinices.pngAi, Outubro, Outubro, nem sei que te diga.

Tanto Frankenstein à solta, tanto esqueleto fora do armário, tanta teia de aranha que nem sei para qual deles olhar primeiro.

 

As filas de tr√Ęnsito

O doutor Costa est√° na vanguarda da ci√™ncia e da investiga√ß√£o e do alto da sua sabedoria cient√≠fica combate o coronav√≠rus com filas de tr√Ęnsito. Tr√™s horas de filas de tr√Ęnsito para regressar a casa do trabalho prova ser o m√©todo mais eficaz para combater um v√≠rus. Este m√©todo foi alvo de um profundo estudo cient√≠fico com base na teoria das aberra√ß√Ķes: quanto mais aberrante o m√©todo, mais a s√©rio parece.

 

E por falar em aberra√ß√Ķes

A Festa do Avante é quando o Pai Jerónimo quiser, mas já andam a enfiar o barrete ao Pai Natal que pode ir à Fórmula 1 e juntar-se a milhares de pessoas, que a DGS deixa. Agora isso de comemorar o Natal com uma família é absolutamente chocante. Nem sei como é que nos passou pela cabeça a hipótese de celebrar o Natal!

24
Out20

Doçura ou travessura?

bookinices.pngEm plena época das bruxas, o nosso primeiro tem andado a enfeitiçar os portugueses, dando-lhes doçuras para poder fazer as suas travessuras:

 

¬†Tentei jogar na app stayaway-covid¬†o pacman, mas as cabecinhas redondas que abrem e fecham a boca n√£o apanharam nenhum infectado no labirinto. Entetanto fui perseguida pelos fantasminhas salazarentos que me tentaram imp√īr a instala√ß√£o da app. Comi-os.

 

¬†¬†Batatinha e Companhia querem o Carnaval em todas as ruas deste pa√≠s, impondo o uso de m√°scara na via p√ļblica. Entre o dizer e o desdizer as medidas do governo j√° n√£o obedecem a qualquer l√≥gica, nem t√£o pouco a qualquer parecer cient√≠fico. Ainda estou a tentar descobrir para que raio serve o Conselho Nacional de Sa√ļde. Pelos vistos¬†apresenta ao ministro da Sa√ļde e √† Assembleia da Rep√ļblica um relat√≥rio sobre a situa√ß√£o da sa√ļde em Portugal, formulando as recomenda√ß√Ķes que considerar necess√°rias. Tem 30 pessoas a serem pagas e que n√£o servem absolutamente para nada. E n√£o bastasse a inutilidade deste conselho, o governo decidiu criar mais um, que √© quase igual ao primeiro, mas completamente diferente: Conselho Nacional de Sa√ļde P√ļblica. Tem 20 pessoas a serem pagas¬†e que n√£o servem absolutamente para nada. Portanto 50 pessoas - ou 49 se um membro do primeiro conselho fizer parte do segundo conselho - que nem fingem que est√£o a fazer algo de √ļtil por esta pandemia.

 

¬†¬†10.510 milh√Ķes v√£o ser aplicados na ferrovia numa linha de alta velocidade que vai ligar Lisboa e Porto numa 1:15h. Finalmente vamos poder fazer a travessia proibida entre concelhos em fins-de-semana prolongados sem sermos vistos, tal a velocidade a que vamos. Ainda estou para descobrir que fim-de-semana prolongado √© este de que tanto falam, quando o feriado de dia 1 de Novembro √© a um domingo. Talvez seja fim-de-semana prolongado para os v√°rios conselhos nacionais de sa√ļde.

 

¬†¬†Entretanto descobriu-se a¬†"Fadiga da Pandemia", quando o medo e o pragmatismo s√£o substitu√≠dos pela apatia e pelo desleixo. Quando √© que se apanha isso? Ir ao supermercado de pijama comprar o √ļltimo pacote de papel higi√©nico, conta?

 

  Se houver recolher obrigatório, por favor não comprem as latas todas de atum. Agradecida.

27
Set20

N√£o sei bem o que tem acontecido pelo mundo cor-de-rosa

bookinices.pngN√£o sei bem o que tem acontecido pelo mundo cor-de-rosa, pelo que parece muito pouco.

 

Isto é só festas

Afinal, houve outra festa de arromba, onde se cantou Parabéns à Covid, Nesta data querida, Muitas felicidades, poucos anos de vida, Hoje é dia de festa, cantam as nossas almas... 

 

Entretanto...

... procurei mais notícias cor-de-rosa para comentar, mas só me apareceu isto:

noticias.png

Desisti.

26
Set20

A hiperactividade noticiosa em terapia

bookinices.pngTanta hiperactividade noticiosa com défice de bom senso, que nem sei bem por onde começar.

Todas as notícias são deliciosamente arrepiantes, por isso aqui vai:

O Sítio do Picapau Amarelo

Come√ßo por um bairro com vista desafogada para o Tejo, com nuances elitistas de presidentes da c√Ęmara que adoravam l√° viver, mas que n√£o podem, s√≥ porque sim. O amarelo do bairro n√£o √© suficientemente cinematogr√°fico para as grandes interpreta√ß√Ķes art√≠sticas da pol√≠tica. Mas a vista √© espectacular.

 

Uma festarola do caraças

Mais adiante uma festa de arromba - at√© o Gato Fedorento l√° foi -¬†em que o √ļnico problema foi o caminho para l√° chegar.¬†Continuo sem perceber o que se celebra l√°. Talvez a democracia da Coreia do Norte.

 

Um banco mau, mas t√£o mau de bom que tinha de ser inventado, e Portugal est√° na vanguarda

H√° descontos e promo√ß√Ķes.

H√° auditorias secretas e apetitosas.

E o cliente 58 que os meus impostos adorariam saber quem é.

 

O futebol jogado com raquetes

Ora num dia António Costa está na Comissão de Honra do Benfica, ora no outro já não está. E restou uma questão existencial: quem lá esteve foi o cidadão ou o primeiro-ministro?

 

Miss X, define André Ventura numa frase

Os coment√°rios do Correio da Manh√£ com pernas.

30
Ago20

Em plena época de tontices

bookinicessummer.png

Em plena época de tontices, Agosto não se deixou ficar atrás do mês passado e continua imparável no seu despropósito, não estivéssemos em 2020.

 

‚ėľ¬†H√° uma pequena probabilidade de um aster√≥ide atingir a Terra em Novembro, segundo a NASA, o que seria excelente para acabar 2020 em grande. Infelizmente a √ļnica solu√ß√£o para todos os problemas da humanidade √© estatisticamente remota e n√£o apresenta uma amea√ßa para a Terra!¬†

 

‚ėľ Rui Pinto admitiu ser um pirata inform√°tico e que a culpa foi das v√≠timas¬†que lhe deram facilmente acesso aos seus emails. Os psicopatas tamb√©m dizem o mesmo para justificarem os seus crimes. De qualquer modo, qual Robin Hood, alegou que a sua culpa deveria ser diminu√≠da, porque os seus motivos eram nobres, o de revelar crimes. Ainda bem que Rui Pinto est√° do lado do bem, o que quer que isso signifique.

 

‚ėľ Gra√ßa Freitas anda de cabe√ßa perdida e n√£o sabe muito bem o que fazer com a Festa do Avante. Provavelmente n√£o sabe bem o que √© nem para que serve. N√≥s tamb√©m n√£o.

O autor português de 2021 é Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A autora portuguesa em destaque de 2019/2020 foi Sophia de Mello Breyner Andresen
Visitem o seu mundo encantado
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
A imprensa comentada no final de cada mês na Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O que leio, capa a capa

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Estante

no fundo da estante