Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

16
Jul19

O espelho


con1.png

No caminho passou em frente de um espelho e olhou-se

-Sophia de Mello Breyner Andresen-

 

Dos três objectos que já tinha mencionado anteriormente, o espelho é o impulsionador da História da Gata Borralheira.

No conto tradicional o espelho é praticamente inexistente, mas Sophia assimilou-o do conto da Branca de Neve, dando-lhe a soberania de resposta à eterna interrogação: Espelho, espelho meu, existe alguém mais bela do que eu?

Sempre que L√ļcia se depara com um espelho esse momento ganha sempre uma densidade irrespir√°vel. O seu reflexo √©-lhe intoler√°vel, angustiante, ouso mesmo dizer, repugnante. O reflexo que o espelho lhe devolve √© apenas a percep√ß√£o dela pr√≥pria que √© completamente diferente da percep√ß√£o que os outros t√™m dela:

- N√£o se veja nesse espelho. Faz muito m√° cara.

- A sua pele √© linda e branca - atalhou a rapariga, e, ali, parece cinzenta. √Č melhor n√£o olhar para l√°.

O espelho reflecte a sua opinião, os seus pensamentos, as suas crenças. Sempre que se contempla nele, apenas vê um vestido feio, nunca a bela mulher que o veste.

15
Jul19

Em toda a parte o espelho a via

Recuou em frente do seu reflexo. Procurou na sala um lugar onde se pudesse esconder da sua imagem. Sentou-se na cadeira que ficava à esquerda e sentou-se no sofá que ficava à direita. Mas em toda a parte o espelho a via.

História da Gata Borralheira - Sophia de Mello Breyner Andresen

in Histórias da Terra e do Mar

11
Jul19

Sophia de Mello Breyner Andresen | Leitora

√Č verdade que tem uma biblioteca pequena, que prefere ter poucos livros de que gosta e que rel√™, do que coisas que s√≥ servem para encher as estantes?

√Č verdade. Sou muito impaciente.

 

Mas rasga-os, deita-os fora?

Muitas vezes rasgo, muitas vezes perco. Há uma frase do Valéry que gosto: "Para gostar é preciso não gostar".

 

N√£o gosta muito dos nossos poetas, pois n√£o?

H√° muitos e √†s vezes h√° alguns muito bons. Mas acontece que para mim √© mais f√°cil fixar um verso que um nome. √Č esquisito mas √© verdade. Sabe, ou se √© escritor ou se l√™. N√£o se pode fazer tudo ao mesmo tempo. Eu leio mais de noite, na cama e a√≠ leio de tudo. N√£o posso ler poesia, que me excita demasiado.

Entrevista de Sérgio Coimbra in  jornal O Independente, Caderno Vid

Aviso à navegação

A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A leitura em todo o lado

O que leio, capa a capa

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D