Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

Livrologia

28
Ago20

O conto ¬ęSaga¬Ľ¬†foi inspirado em Jan, o bisav√ī de Sophia

con1.png

Isabel Nery na biografia que esceveu sobre Sophia e que estou a ler neste momento conta que o conto Saga¬†foi inspirado em Jan, o bisav√ī de Sophia:

 

Al√©m de uma hist√≥ria de fam√≠lia, j√° passada de gera√ß√£o em gera√ß√£o, a aventura de Jan com o urso e a expuls√£o do navio inspiraram um dos textos mais claramente autobiogr√°ficos de Sophia, o conto ¬ęSaga¬Ľ, publicado no livro Hist√≥rias da Terra e do Mar, em 1984.

(...)

Em entrevista de 1985, Sophia admite que o conto ¬ęSaga¬Ľ nasceu de uma hist√≥ria de fam√≠lia:

O meu bisav√ī veio realmente de uma ilha na Dinamarca, embarcado √† aventura e foi assim que acabou por chegar ao Porto. O epis√≥dio da saga com o capit√£o, o do n√ļmero de circo com a pele de urso no cais, o abandono do navio - tudo isso aconteceu de facto.Tamb√©m s√£o verdadeiras as palavras que ele disse, mais tarde, a uma das netas: "O mar √© o caminho para a minha casa".

in Sophia de Mello Breyner Andresen de Isabel Nery

26
Ago20

Jan não só permaneceria em terra, como se fixaria nesse imprevisto apeadeiro

1024px-Porto_ships_c1835.jpg

Movimento de navios no rio Douro em 1835 @ pt.wikipedia.org

 

Sem surpresa, portanto, também Jan escolheu o mar. Talvez contra a vontade dos pais, talvez clandestino. Em 1840 embarca no navio Fanni que o fará acostar pela primeira vez o Porto, numa manhã de Verão.

Nem deveria ter pisado solo portugu√™s, impedido que estava pelas regras a que as embarca√ß√Ķes estrangeiras eram sujeitas. Mas, atra√≠do pela curiosidade ou levado por aquela energia que √© dada em demasia √†s mentes p√ļberes, arriscou sair. N√£o seriam mais de dois ou tr√™s passos a distar entre o solo de madeira da embarca√ß√£o e o ch√£o de pedra do cais. Mas mudaram-lhe o destino.

(...)

Nada disso podia imaginar o jovem insubordinado de 14 anos que, segundo reza a lenda familiar, acabaria expulso do barco pelo capitão, zangado com as habilidades e excentricidades do garoto. Debaixo de uma pele de animal selvagem, e sem saber falar português, gesticulou o que seria a encenação de uma caça ao urso. Os transeuntes gostaram tanto que foram atirando moedas. Não se sabe se as terá conseguido guardar ou se foi mesmo sovado pelo capitão, enraivecido com o espectáculo que encontrou de regresso ao navio. Sabe-se, sim, que Jan não só permaneceria em terra, como se fixaria nesse imprevisto apeadeiro. Até morrer.

in Sophia de Mello Breyner Andresen de Isabel Nery

16
Ago20

Ilha de F√∂hr, de onde partiu clandestino o bisav√ī de Sophia

fohr.jpgIlha de F√∂hr, de onde partiu, clandestino, o bisav√ī de Sophia em direc√ß√£o ao Porto @ www.sensability.de

 

No tempo do bisav√ī de Sophia, como hoje, os habitantes dos cerca de sete quil√≥metros de largura e 12 de comprimento do estreito peda√ßo de terra habituaram-se a abrir os bra√ßos a estranhos e viandantes. Antes, como agora, o rendimento da maioria das fam√≠lias continua a vir do mar. Por√©m, a √°gua salgada a dominar a paisagem deixou de significar trabalho √°rduo e perigoso para passar a atrair descanso e lazer.

in Sophia de Mello Breyner Andresen de Isabel Nery

15
Ago20

As fadas boas regam as flores com orvalho

As fadas boas regam as flores com orvalho, acendem o lume dos velhos, seguram pelo bibe as crian√ßas que v√£o cair ao rio, encantam os jardins, dan√ßam no ar, inventam sonhos e, √† noite, p√Ķem moedas de oiro dentro dos sapatos dos pobres.

As fadas más fazem secar as fontes, apagam a fogueira dos pastores, rasgam a roupa que está ao sol a secar, desencantam os jardins, arreliam as crianças, atormentam os animais e roubam o dinheiro dos pobres.

A Fada Oriana - Sophia de Mello Breyner Andresen

14
Ago20

Lá, onde tudo começou

andresen.jpg@ Página do livro Sophia de Mello Breyner Andresen de Isabel Nery

 

Em Janeiro de 1826 nasce Jan Hinrich Andresen, em Oevenum, então território da Dinamarca, hoje da Alemanha.

Quarenta anos depois, em Setembro de 1866, a Costa do Castelo, em Lisboa, ouve o primeiro choro de Tomás Maria António Francisco d'Assis e de Borja de Mello Breyner.

O bisav√ī Jan dar√° origem ao ramo Andresen, o av√ī Tom√°s ao ramo Mello Breyner. Embora os dois homens nunca se tenham conhecido, a triangula√ß√£o Sophia-Mello Breyner-Andresen ditou o destino da que viria a ser a mais consagrada poeta do s√©culo XX.

in Sophia de Mello Breyner Andresen de Isabel Nery

2019 foi o ano que escolhi para ler Sophia de Mello Breyner
Visitem o mundo encantado de Sophia
Em 2021 irei ler Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
A imprensa comentada no final de cada mês na Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O que leio, capa a capa

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Estante

no fundo da estante