Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

06
Dez18

William Faulkner| Primeiro Dia de Maio

H√° uma certa ironia nesta busca de Sir Galwyn pela mulher que ir√° arrancar dele o derradeiro ¬ęsuspiro de um apaixonado¬Ľ, quando no seu caminho apenas encontra mulheres inumanas, inating√≠veis, causadoras de suspiros, sim, mas de enfado mundano.

√Č de uma nobreza tr√°gica e bela, a sua escolha final: a mais elevada e pura das mulheres.

05
Dez18

Compreendeu que j√° ali estivera

E o jovem Sir Galwyn parou à beira do rio e a Fome e a Dor detiveram-se obedientes junto de si, e, enquanto observava as águas escuras e agitadas, compreendeu que já ali estivera e perguntou a si próprio se a sua busca turbulenta através do mundo não teria sido uma forma tortuosa e desnecessária de voltar a um lugar que não devia ter deixado.

 

Primeiro Dia de Maio-William Faulkner

05
Dez18

William Faulkner| Quem olha a √°gua de um rio no primeiro dia de Maio

bookgram021_Fotor.pngMiss X @ Instagram

 

Para este manuscrito de 1926, t√£o intimamente ligado ao mon√≥logo mais mordaz de The Sound and the Fury, e concebido como oferta para uma jovem que lhe recusara casamento, Faulkner escolheu um t√≠tulo que n√£o deixa d√ļvidas quanto √†s suas inten√ß√Ķes de permear a alegria tradicional do primeiro dia de Maio com uma certa tristeza: o etn√≥logo Arthur Palmer Hudson, conhecido de Faulkner e recentemente falecido, recolheu no Mississip√≠ algumas provas da exist√™ncia da cren√ßa popular segundo a qual algu√©m que olha a √°gua de um rio no primeiro dia de Maio ver√° o rosto daquele ou daquela com quem casar√°.

 

No in√≠cio de Primeiro Dia de Maio, Sir Galwyn tem uma vis√£o que lhe revela nas ¬ę√°guas escuras e agitadas... um rosto bastante jovem, vermelho e branco, com um longo cabelo brilhante¬Ľ.

 

Carvel Collin in Introdução de Primeiro Dia de Maio de William Faulkner

05
Dez18

O Homem é uma mosca

Recordo-me de um dia vos ter dito que o homem é um insecto zumbindo cegamente através de um mundo estranho, buscando algo que não pode nomear nem conhecer e que provavelmente não deseja.

Creio ser o momento de corrigir este aforismo: o Homem √© uma mosca zumbindo sob o copo invertido das suas ilus√Ķes.

Primeiro Dia de Maio-William Faulkner

04
Dez18

A essência da própria vida

¬ęMas isso, Sir Galwyn, √© a ess√™ncia da pr√≥pria vida: uma luta incessante para atingir sombras sem qualquer ess√™ncia.

O homem √©, quanto a mim, uma mosca zumbindo cegamente atrav√©s de um mundo estranho, buscando algo que n√£o pode nomear ou reconhecer e que provavelmente n√£o deseja.¬Ľ

 

Primeiro Dia de Maio-William Faulkner