Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Livrologia

Livrologia

15
Nov20

Tudo em nome da pandemia, essa deusa que agora p√Ķe e disp√Ķe da nossa humanidade

library-2684238_1280.jpg

Fiz apenas duas visitas à biblioteca este ano e tudo por culpa da pandemia.

Uma em Junho e outra, mais recente, em Outubro.

Em Junho não me autorizaram a entrada. Fiquei à porta e entreguei uma lista dos livros que queria requisitar rabiscada em papel. Momentos depois entregaram-me os livros que pedi dentro de um saco de plástico transparente. Como se estivesse a pedir livros clandestinamente para ler, fugindo depois com eles debaixo do braço, pela calada do dia, esperando não ser vista pelas ruas vazias.

A ausência das estantes da biblioteca foi tão surreal e desconectada, que quando acabei de ler os livros que trouxera, devolvi-os e não voltei a requisitar mais.

Em Outubro voltei, deixaram-me entrar na biblioteca e finalmente senti o regresso daquela banalidade que tantas vezes repreendi e pela qual senti tanta saudade. Aquela banalidade do deambular pelas estantes, do tocar nos livros, espreitar-lhes as páginas.

Quis tocar num livro e em pleno gesto¬†declararam que estava proibida de lhe tocar. Tudo em nome da pandemia, essa deusa que agora p√Ķe e disp√Ķe da nossa humanidade.

A repreensão não vem já pela perturbação do silêncio, mas por tocarmos nos livros, o estranho e singular propósito da existência de uma biblioteca.

Apontei os livros que queria e trouxe-os comigo para casa. 

A biblioteca, com as suas estantes cheias de livros intoc√°veis, continua a ser surreal.

A banalidade, que tanto repreendi, ainda n√£o regressou e nunca a quis tanto.

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem coment√°rios moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

O autor português de 2021 é Jorge de Sena
Preparem-se para dar a volta ao vosso mundo
A autora portuguesa em destaque de 2019/2020 foi Sophia de Mello Breyner Andresen
Visitem o seu mundo encantado
Tudo o que escrevi para o Desafio de Escrita dos P√°ssaros est√° aqui!
Tudo o que escrevi para Os Desafios da Abelha est√° aqui!
Já começou a viagem pelo mundo da Gata Borralheira.
Cinema e literatura num só.
Venham também!
bookinices_spring.png
A imprensa comentada no final de cada mês na Operação Bookini
Espreitem as bookinices
A autora deste blog n√£o adopta o novo Acordo Ortogr√°fico.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O que leio, capa a capa

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Estante

no fundo da estante