Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livrologia

by Miss X

Livrologia

by Miss X

15
Out18

William Somerset Maugham| La Dolce Vita na Riviera Francesa

Imagem relacionada

Villa Mauresque @ villa-mauresque.com

 

Somerset Maugham descreveu a Riviera Francesa como "um lugar ensolarado para pessoas obscuras".

Maugham, o mais desavergonhado de todos os expatriados, reuniu antes da Segunda Guerra Mundial, num dos mais belos percursos da costa entre Nice e o Mónaco, uma corte na sua fabulosa mansão, a Villa Mauresque, na glamourosa Cap Ferrat.

Festas de nudismo, drogas, chicotadas de champanhe e seduções nocturnas dos rapazes locais...

Quase todo a gente que as frequentou ficou chocada com a sua decadência.

Maugham tinha tantos casos, com ambos os sexos, que até mesmo os mais promíscuos dos seus companheiros o descreviam como o homem mais voraz que jamais conheceram e não compreendiam como é que naquela época, em que a homossexualidade era ilegal, ele nunca tinha sido preso.

No entanto, ninguém recusava um convite seu, simplesmente porque ele tinha atingido os píncaros da fama e todos queriam fazer parte da sua aura.

T.S. Eliot, H.G. Wells, Rudyard Kipling e Winston Churchill fizeram a sua peregrinação para o sul e a maioria ficou perplexa com o tipo de vida que levava.

Para Virginia Woolf, o velho Maugham, com a sua pele reptiliana, parecia já morto.

Noel Coward chamava-o de "lagarto de Oz".

Tradução livre do inglês

"The first superstar novelist Somerset Maugham: Is he the most debauched man of the 20th century?"-Glenys Roberts @ Daily Mail